Equipe do Projeto Rondon que participou das atividades o ano passado no município

Em Itapeva-SP, universitários do Projeto Rondon atuarão de 20 a 28 deste mês

Atividades visam promover o acesso à informação, prevenção, promoção à saúde e educação, além de noções de cidadania – A equipe do Projeto Rondon retorna para a cidade de Itapeva neste sábado, dia 20 de janeiro. As atividades em parceria com a Prefeitura Municipal de Itapeva, serão realizadas de 21 a 28 de janeiro nos seguintes bairros: Quilombo do Jaó, Pacova, Jardim Kantian, Santa Maria e Jardim Bela Vista.

O Projeto Rondon tem a finalidade de promover o acesso à informação, prevenção e promoção à saúde e educação, à cultura e às noções de cidadania para o desenvolvimento social da população do município.

Este ano, estarão presentes alunos universitários da FMABC – Faculdade de Medicina do ABC, PUC – SP – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, UPM – Universidade Presbiteriana Mackenzie, Unisa – Universidade Santo Amaro, Fait – Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva, FHO/Uniararas – Centro Universitário Hermínio Ometto, EACH – USP – Escola de Artes Cênicas e Humanidades, USP – Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, ICB USP – Instituto de Ciências Biomédicas e UFRJ – Universidade Federal do Rio de Janeiro.

As ações do Projeto Rondon visam aproximar os estudantes da realidade que compõe o município, possibilitando o contato com as comunidades carentes dos diversos bairros. Trata-se de uma forma de incentivar os munícipes a se organizarem política e coletivamente para superar a situação em que se encontram.

Para o secretário de Desenvolvimento Urbano, Marco André Ferreira D´Oliveira, as atividades permitem a formação de agentes multiplicadores locais num processo mútuo de aprendizagem. “Esta proposta terá o envolvimento do Poder Público e de organizações locais, fomentando o exercício da cidadania, fortalecendo principalmente as políticas públicas existentes”, explica o titular da pasta.

Entre os temas que serão discutidos, destacam-se principalmente os relacionados à violência doméstica, dependência química, associativismo e construção de projetos comunitários, captação de recursos, além do Plano Diretor Participativo.

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Obrigatório preenchimento do campo *

*