16ª comemoração de N.S. das Graças no Bairro Mosteirinho (84 fotos)

Após novena nos dias anteriores, foi comemorado hoje 27/11 o Dia de Nossa Senhora das Graças, no Bairro Mosteirinho. Todos os anos tem aumentado a quantidade de fiéis e devotos que procuram graças, e o local mantém a sala dos milagres, com fotos de pessoas, exames, próteses e objetos de muitos que conseguiram graças.

Para melhor abrigar o grande público de fiéis vindo de todos os lugares, a comunidade do bairro fez ampliações, construindo um amplo galpão em estrutura metálica, com altar.

Essa ampliação foi possível porque mulher recebeu uma grande graça e retribuiu fazendo uma doação de uma pick-up Montana 0Km para a comunidade. Colocada em um sorteio, o veículo rendeu o suficiente para a construção da estrutura metálica. Depois, a comunidade precisava pagar os pedreiros na parte de alvenaria e novamente uma outra devota que alcançou graças fez a doação.

O evento começa na capela São José, à margem da Rodovia Vicinal Kazuyoshi Kurita e segue cerca de 800 metros, com a procissão levando os andores de São José e de Nossa Senhora das Graças desta capela ao galpão também à margem desta, próximo da ponte do Rio Itararé, na divisa com o Estado do Paraná. A chegada dessa procissão é saudada com muito fervor.

Um dos momentos mais marcantes dessa celebração é quando as imagens , conduzidas, adentram o galpão, passa pelo público e seguem sobre aplausos até o altar. A emoção contagiante toma conta de todos. O semblante de cada um, com olhos lacrimejando mostra o significado da fé do povo.

Nessa celebração, o padre João Batista lembrou a comemoração dos 300 anos do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, que recebe tempo todo romeiros de todo o Brasil. E usou, cantou e explicou o significado da música “Romaria”, de Renato Teixeira. “Não precisa ser um cristão certinho, católico praticante, aquele ou aquela que é casada, vai às missas todos os domingos, e comunga. Nossa Senhora da Aparecida, como Nossa Senhora das Graças, acolhe todos que nelas crê. Não importa se a pessoa é uma desregrada prostituta, alcoólatra, viciados em drogas. É isso, a fé, que faz as pessoas ter um sentido para a vida”, explicou.

Compartilhar

Notícias relacionadas