30 mil pessoas: HC de SP (Capital) monta megaoperação para vacinar profissionais da saúde contra COVID-19

Espaço de mil m² do Centro de Convenções Rebouças terá 30 estações de vacinação; aproximadamente 30 mil pessoas trabalham no Complexo do Hospital das Clínicas de SP, o maior da América Latina

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP montou uma megaoperação para vacinar seus cerca de 30 mil profissionais da saúde nesta primeira etapa da campanha de vacinação contra COVID-19 no Estado de São Paulo.

A partir de segunda-feira (18), a imunização das equipes começa num espaço de 1000 m² do Centro de Convenções Rebouças, situado ao lado do complexo hospitalar, será ocupado por 30 estações de vacinação que funcionarão 12 horas por dia, das 7h às 19h.

Cada profissional de saúde receberá duas doses da vacina do Butantan, com intervalo de 21 dias entre cada aplicação, conforme prevê o Plano Estadual de Imunização (PEI).

A estrutura foi montada por iniciativa da Diretoria Clínica e da Superintendência do HC e contará com mais de mil postos de trabalho para turnos de voluntários, entre enfermeiros, auxiliares de enfermagem, médicos, além de funcionários da área administrativa que atuarão no cadastramento e aplicação da vacina. Além disso, o espaço também contará com postos de atendimento médico para apoio, se necessário.

“Mais uma vez o HC se mobiliza fortemente em prol da saúde pública. No ano passado, também realizamos uma operação de guerra no nosso Instituto Central, que foi totalmente dedicado a atendimento aos casos de COVID-19. Nossos profissionais têm sido verdadeiros heróis durante todo esse período e agora é o momento em que receberão a vacina para continuar atendendo a população com maior segurança. Além de proteger contra a doença, a vacina é também uma injeção de ânimo e esperança para eles e para todos nós, brasileiros”, afirma o presidente do conselho deliberativo do HCFMUSP, Professor Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho.

Os profissionais da saúde do complexo HC serão convocados em horários determinados para não haver aglomerações. Além disso, para agilizar o processo de vacinação, os voluntários utilizarão os sistemas oficiais de cadastro e controle dos imunizantes aplicados, seguindo as diretrizes da Secretaria de Estado da Saúde de SP.

Assessoria de Imprensa
Secretaria Especial de Comunicação

Compartilhar

Notícias relacionadas