Novembro azul: a importância da conscientização masculina sobre o câncer de próstata

 

Ambulatório de Urologia do HCFMB trata casos da doença e orienta sobre prevenção – A Campanha Novembro Azul chama a atenção para a prevenção do câncer de próstata, segunda doença que mais mata homens no mundo. No Brasil, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima que 61 mil novos casos surgiram só nesse ano. Antes uma doença de idosos, hoje esse tumor maligno tem sido diagnosticado em homens cada vez mais jovens.

Quando detectado no início, a chance de cura do câncer de próstata é maior. No entanto, quando ele se espalha, os danos costumam ser irreversíveis. O urologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) Dr. Paulo Roberto Kawano explica que a avaliação médica especializada realizada periodicamente é muito importante na detecção precoce do câncer, o que aumenta significativamente as chances de cura do paciente. “A recomendação é de que homens a partir de 50 anos procurem um profissional para uma avaliação clínica especializada, como o toque retal e exame de sangue”, diz.

A causa exata do câncer de próstata não é conhecida, o que torna impossível cessar seu desenvolvimento na maioria dos casos. Muitos fatores de risco, como idade, genética, raça e histórico familiar não podem ser controlados. “A idade é um fator de risco importante para o câncer de próstata, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam significativamente após os 50 anos”, explica Kawano. Para aqueles que têm pai ou irmão com câncer de próstata antes dos 60 anos há mais risco de se ter a doença de três a 10 vezes, comparado à população em geral.

Algumas medidas podem ser adotadas para minimizar os riscos do câncer de próstata. Uma dieta rica em frutas, verduras, legumes, grãos e cereais integrais, e com menos gordura, principalmente as de origem animal, pode ajudar a diminuir o risco de câncer, ou pelo menos amenizar sua evolução, assim como também a de outras doenças crônicas. Dr. Paulo afirma que outros hábitos saudáveis também são recomendados. “Fazer no mínimo 30 minutos diários de atividade física, manter o peso adequado à altura, diminuir o consumo de álcool e não fumar são alguns deles”, diz.

Atualmente, o Ambulatório de Urologia do HCFMB atende cerca de 80 pacientes mensais, entre casos novos e acompanhamentos. “Dentre as muitas subespecialidades, mantemos um ambulatório que é destinado, exclusivamente ao atendimento de pacientes com câncer de próstata, onde casos suspeitos ou já com o diagnóstico de câncer de próstata são triados e encaminhados para definição do tratamento”, afirma Kawano.

No serviço do HCFMB, o tratamento é baseado em radioterapia externa ou cirurgia convencional (prostatectomia radical). Atualmente, cerca de 20% dos pacientes portadores de câncer de próstata ainda são diagnosticados em estágios avançados.

Para Dr. Paulo Kawano, embora seja uma campanha global, no Brasil a Campanha Novembro Azul ajuda muito na divulgação e conscientização a respeito de doenças masculinas, com ênfase na prevenção e no diagnóstico precoce do câncer de próstata. “Felizmente, graças a iniciativas como o Novembro Azul e tantas outras campanhas nesse sentido, temos observado um declínio significativo deste quadro nas últimas décadas, e uma maior conscientização da população masculina”, finaliza. Vivian Abilio – Assessoria de Imprensa do HCFMB via 4toques Comunicação

Compartilhar

Notícias relacionadas