Agenda: governador Geraldo Alckmin participa de audiência com a presidente Dilma Rousseff, nesta segunda-feira(10)

Nesta segunda-feira(10) ele viaja para Brasília, para participar no Palácio do Planalto de uma audiência com a presidente Dilma Rousseff. Na sexta-feira(07) o governador esteve em Boituva onde entregou 178 apartamentos da CDHU. No sábado(08), ele participou do início da Campanha de Vacinação contra sarampo e paralisia infantil.

Governador Alckmin entrega 178 apartamentos em Boituva

Parceria entre CDHU e prefeitura viabilizou a construção do empreendimento; investimento foi de R$ 13,7 milhões – O governador Geraldo Alckmin entregou nesta sexta-feira, 7, 178 apartamentos para famílias de baixa renda em Boituva. A Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) investiu R$ 13,7 milhões na construção do empreendimento.

“São 178 apartamentos para as famílias que não têm casa. São apartamentos de qualidade, com esquadrilha de alumínio, azulejo, ligação individual de água. Um conjunto bem bonito”, afirmou o governador. “Quem vive de salário, tem dificuldade para comprar a casa própria. Então, nós ajudamos estas famílias. Na semana passada, nós completamos 500 mil casas entregues pela CDHU para quem não tem condições de comprar a moradia”, disse.

O empreendimento é composto por 177 apartamentos de dois dormitórios, com área construída entre 50,66 m² e 52,73 m², e uma unidade com um dormitório e área de 39,29 m². Os imóveis têm sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Eles contam com esquadrias em alumínio, piso cerâmico e rodapé em todos os cômodos, azulejos no banheiro e nas paredes hidráulicas da cozinha e da área de serviço. O sistema de medição de água é individualizado e a tubulação está preparada para futuramente receber sistema de aquecimento solar.

O residencial é formado por sete prédios cercados por muro e tem centro de apoio ao condomínio. É dotado de total infraestrutura, com drenagem, redes de água, esgoto, gás, elétrica, instalações para telefonia, paisagismo e pavimentação.

A CDHU investiu R$ 13,7 milhões no empreendimento, viabilizado em parceria com o município, que doou o terreno. A CDHU contratou empresa, por meio de licitação, para executar as obras. Das famílias beneficiadas, sete moram em áreas de risco. As demais foram selecionadas por meio de sorteio público, em agosto deste ano.

Os novos mutuários terão prazo de até 25 anos para quitar o financiamento. As prestações serão subsidiadas pelo Governo do Estado e calculadas de acordo com a renda familiar. Quem ganha até três salários mínimos vai desembolsar 15% dos rendimentos. Em Boituva, 91% das famílias que receberão as chaves dos imóveis estão nessa faixa. O valor da menor prestação é de R$ 108,60.

A CDHU atende famílias com renda entre um e dez salários mínimos, priorizando as que recebem até três. Outros requisitos para participar do programa são: morar ou trabalhar no município há pelo menos três anos, não ser proprietário de imóvel e não ter financiamento habitacional.

Alckmin participa de campanha contra sarampo e paralisia infantil

Sábado, 8 – Vacinação será realizada em todo o Estado até o dia 28 de novembro – O governador Geraldo Alckmin participou neste sábado, 8, do “Dia D” da campanha de vacinação contra o sarampo e a poliomielite (paralisia infantil). A vacinação será realizada em 5,9 mil postos de saúde fixos e volantes, em todo o Estado, até 28 de novembro.

“A vacinação tem segurança absoluta. A meta é vacinar 2,1 milhões de crianças contra o sarampo e 2,4 milhões contra a polio. Precisamos destacar a importância da vacina, que erradica a doença e evita a morte”, disse o governador.

Os números correspondem à meta de cobertura de 95% do público-alvo da campanha (veja dados regionais abaixo). Contra o sarampo, o Governo imunizará crianças com idades entre 6 meses e menores de 5 anos. Contra a poliomielite serão imunizadas crianças entre 1 e menores de 5 anos.
Em parceria com as prefeituras, o Governo mobilizará 38,5 mil profissionais de saúde, 2,5 mil veículos, 20 ônibus e cinco barcos.
São Paulo não registra nenhum caso de paralisia infantil desde 1988. Entretanto, a doença ainda é registrada nos continentes africano e asiático, sobretudo nos países Afeganistão, Nigéria e Paquistão.

Somente até setembro desse ano, foram 149 casos registrados nessas localidades.

Com relação ao sarampo, São Paulo não tem nenhum caso autóctone (com transmissão direta em território estadual) desde 2000. Nesse ano há o registro de sete casos importados da doença no Estado. No Brasil, somente até outubro desse ano, há 514 casos confirmados, com concentração de incidência no Ceará.

Compartilhar

Notícias relacionadas