AIDS sob controle: Hospital Dia, de Botucatu, comemora 5 anos de funcionamento e mais de 7 mil atendimentos

Hospital Dia, Botucatu-SPO Serviço de Ambulatórios Especializados e Hospital Dia “Domingos Alves Meira”, de Botucatu, que comemorou  cinco anos de funcionamento nesta terça-feira, 29 de setembro, apresenta números positivos em relação à qualidade do atendimento que oferece. O número de pacientes atendidos, que morreram contaminados pelo vírus HIV, por exemplo, diminuiu de 363 para 70 casos após a criação do hospital.

A instituição, que recebe pessoas portadoras dos vírus HIV, Hepatites B e C e HTLV I/II, é administrada pela Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp) e a única a oferecer um atendimento com essas características no Estado de São Paulo. Foi inaugurada em 9 de setembro de 2004, com objetivo é “cuidar dos pacientes”, conforme salienta seu diretor, professor Domingos Alves Meira.

Hospital Dia, de Botucatu-SP

O médico, especialista em doenças tropicais, a partir de agora cede seu nome ao prédio da unidade. Na cerimônia realizada no dia 29, professor Meira apresentou ainda outras estatísticas que mostram a dimensão do hospital atualmente. “Tivemos um avanço não apenas quantitativo, mas principalmente qualitativo do atendimento”, frisou.

De 2004 a 2009 foram atendidos 867 pacientes com o vírus HIV e realizadas 7.307 consultas.  Já entre 2000 e 2004, quando as pessoas ainda eram tratadas na Enfermaria de Moléstias Infecciosas do Hospital das Clínicas (HC) da Unesp, foram atendidas 931 pacientes e realizadas 3.803 consultas. O índice de adesão ao tratamento pelos usuários do serviço já é de 95,6%.

Durante as comemorações do quinto aniversário do Hospital Dia, foi salientado pelo professor Meira que construir e colocar o serviço em funcionamento era um sonho e se tornou realidade. “Conseguimos fazer com que aumentasse a confiança do paciente no hospital. Hoje, eles não faltam às consultas. Não tratamos apenas a doença das pessoas, mas oferecemos amparo psicológico, comportamental, entre outros, o que é possível graças à nossa equipe multiprofissional. Cuidamos dos pacientes, e não apenas damos assistência”, salientou.

Ressocializar os pacientes e ainda inseri-los no mercado de trabalho também é uma das conquistas enfatizadas pela direção da instituição que completa meia década. “Essa cerimônia de hoje é um ato de gratidão a todos que ajudaram o hospital a chegar até aqui, inclusive a população de Botucatu”, declarou professor Meira, que descerrou uma placa com o nome de todos que colaboraram com a criação do serviço.

Dr, Domingos Alves Meira(esquerda)

A festividade de aniversário da unidade contou com a presença do presidente da Famesp, professor Pasqual Barretti; do diretor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) e presidente do Conselho Curador da Famesp, prof. Sérgio Swain Müller; do superintendente do HC, prof. Emílio Carlos Curcelli; do vice-prefeito e secretário Municipal de Saúde de Botucatu, prof. Antônio Luiz Caldas Júnior; além dos professores eméritos da FMB Augusto César Montelli e Dinah Borges de Almeida, entre outros

Sobre o Hospital Dia – O hospital foi criado com o objetivo de atender aos pacientes em um ambiente ambulatorial, totalmente humanizado, sob os cuidados de uma equipe multiprofissional e que funciona exclusivamente no período diurno. Hoje, o Hospital Dia realiza aproximadamente 1.400 consultas/mês e conta com 20 funcionários efetivos, além de docentes que atuam voluntariamente. São atendidos adultos e crianças acima de 12 anos de idade. A unidade atende pacientes de várias partes do Brasil, mas 88% deles são da região de Botucatu.

 

 

Compartilhar

Notícias relacionadas