Alckmin anuncia R$ 27 milhões para Saúde de Botucatu e recursos vão minimizar superlotação no HC

Com esses recursos será possível aumentar gradativamente o atendimento nestes hospitais reduzindo filas e melhorando o atendimento geral das unidades da autarquia.

Durante visita a Botucatu para inaugurar o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) e o Centro de Reabilitação Lucy Montoro, o governador Geraldo Alckmin aproveitou para anunciar mais um importante recurso para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB). A conquista deve encerrar, definitivamente, os problemas com o atendimento de nível secundário na região e ainda a superlotação de pacientes que o Hospital apresenta atualmente.

Alckmin garantiu a liberação de R$ 27 milhões de verba suplementar, que serão divididos entre o Hospital Estadual Botucatu (HEBot) e o Serviço de Atenção e Referência em Álcool e Drogas (SARAD). A conquista foi possível com o apoio de gestões feitas pelo deputado estadual Fernando Cury e o ex-prefeito de Botucatu e atual presidente da Fundação para o Desenvolvimento da Educação (FDE), João Cury.

O Hospital Estadual Botucatu foi inaugurado em abril de 2014 sendo referência de atendimento secundário na região Polo Cuesta. Conta atualmente com 80 leitos destinados ao tratamento cirúrgico e obstétrico, porém, hoje tem apenas 20 leitos cirúrgicos em atividade, além do Setor de Oncologia ali instalado de modo provisório. Para sua ocupação plena são necessários aproximadamente R$ 32 milhões ao ano a serem repassados para a autarquia HCFMB, por interveniência da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp). Um projeto completo já foi entregue à Secretaria de Estado da Saúde, por meio do Departamento Regional de Saúde (DRS 6).

Já o SARAD foi inaugurado em dezembro de 2013 e conta com capacidade de 75 leitos, dos quais 35 estão em funcionamento. É referência para atendimento multiprofissional de pacientes usuários de álcool e drogas em todo interior do Estado de São Paulo. O Serviço necessita de cerca de R$ 13 milhões ao ano para seu completo funcionamento conforme projeto entregue à Secretaria de Estado da Saúde, após aprovação do DRS-6.

Para o superintendente do HCFMB, Dr. André Balbi, com a liberação anunciada pelo governador Geraldo Alckmin de 60% do valor total será possível aumentar gradativamente o atendimento nestes hospitais reduzindo filas e melhorando o atendimento geral das unidades da autarquia.

“Considero um dia histórico, pois este orçamento suplementar foi fruto de um esforço coletivo externo, por meio de nossas parcerias com a Prefeitura de Botucatu, Famesp, Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), do ex-prefeito João Cury e do deputado estadual Fernando Cury. É também pelo esforço de nossos diretores no HC, que são capazes de nos dar o suporte que precisamos para estas conquistas”, afirma Balbi.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
  Se inscreva  
Notificação de