Alckmin inaugura Estação Pinheiros da Linha 4-Amarela do Metrô

Trata-se da quarta estação da linha a entrar em operação comercial, das 4h40 às 15h – O governador Geraldo Alckmin inaugurou, nesta segunda-feira, 16, a estação Pinheiros do Metrô, localizada na Rua Capri, nº 145, próxima à Marginal Pinheiros e à Rua Gilberto Sabino. Trata-se da quarta estação da Linha 4-Amarela a entrar em operação comercial e a 62ª estação do sistema metroviário da cidade. 


“Em 15 dias estará pronta a integração com a CPTM, a Linha 9-Esmeralda. Com essa integração a Linha 4-Amarela passará de 50 mil para 240 mil passageiros por dia. E nós estamos procurando antecipar de dezembro para no máximo outubro a entrega de mais duas estações. A ideia é entregar as duas juntas, República e Luz, e aí passaremos para 700 mil passageiros ali na Linha 4”, afirmou o governador. 

A inauguração da estação Pinheiros não irá alterar a extensão atual da rede metroviária, que hoje é de 70,6 quilômetros, já que fica no trecho intermediário entre as estações Butantã e Faria Lima. Atualmente, a Linha 4-Amarela transporta cerca de 50 mil passageiros/dia, de segunda a sexta-feira (incluindo feriados), das 4h40 às 15h, nas três estações em funcionamento: Paulista, Faria Lima e Butantã. 

Funcionando também das 4h40 às 15h, a entrada em operação da estação Pinheiros deverá ampliar a demanda da Linha 4-Amarela para 80 mil usuários/dia. 

Integração com a Linha 9-Esmeralda da CPTM 

Ainda nesse semestre, serão concluídas as obras de instalação de passarela, sobre a Marginal Pinheiros, entre a estação Pinheiros da Linha 4-Amarela e a estação Pinheiros da Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) da CPTM, que também está em obras, possibilitando a interligação dessas duas estações e a integração das duas linhas. Com esta integração, o horário de operação da Linha 4-Amarela passará das 4h40 à meia-noite, de segunda a sexta-feira, e a demanda diária prevista é de 240 mil passageiros na Linha 4-Amarela. 

Com a utilização da Linha 9-Esmeralda da CPTM, o usuário da Linha 4-Amarela poderá acessar gratuitamente a Linha 5-Lilás do Metrô (Capão Redondo-Largo Treze), com transferência na estação Santo Amaro. 

Ampliação do funcionamento aos sábados e domingos 

A Linha 4-Amarela, que hoje se integra fisicamente com a Linha 2-Verde, permitindo transferência livre aos usuários entre as estações Paulista e Consolação, será interligada no segundo semestre deste ano também com a Linha 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera – Palmeiras/Barra Funda) na estação República e com a Linha 1-Azul (Jabaquara – Tucuruvi) na estação Luz. Com a inauguração das estações República e Luz, a Linha 4-Amarela passará a operar aos sábados e domingos. 

No complexo metroferroviário da estação Luz, a Linha 4-Amarela fará conexão com as seguintes linhas da CPTM: 7-Rubi (Luz-Francisco Morato), 10-Turquesa (Luz-Rio Grande da Serra) e 11-Coral/Expresso Leste (Luz- Guaianazes). A previsão é que a nova linha metroviária transporte 700 mil passageiros/dia até o final do ano. 

Terminal urbano de ônibus 

Ao lado da estação Pinheiros da Linha 4-Amarela, a Prefeitura de São Paulo, por meio da SPObras, está implantando um terminal urbano, com previsão de atender 160 linhas de ônibus, e um estacionamento de autos (que ficará sob esse terminal), com capacidade para 500 vagas de automóveis. 

Praticidade 

Quem passa pela estação Pinheiros do Metrô conta com mais uma inovação: quatro máquinas de auto-atendimento para a carga e recarga do Bilhete Único. No total, são 14 máquinas nas quatro estações da Linha 4 – Amarela: Butantã, Pinheiros, Faria Lima e Paulista) que facilitam a vida dos passageiros e ajudam a diminuir as filas para a carga e recarga. 

Os aparelhos, que aceitam cartões de débito Visa e Mastercard e dinheiro, têm recarga rápida e segura e possuem tutores, no estilo Posso Ajudar, que asseguram as informações necessárias para que o passageiro possa realizar a recarga com tranquillidade e confiança. 

As máquinas de auto-atendimento do Metrô são administradas por uma das redes complementares de carga e recarga do Bilhete Único de São Paulo. Além das estações do Metrô, existem 28 máquinas em 15 estações da SPTrans. 

Primeira PPP do País 

A concessionária ViaQuatro, integrante do Grupo CCR, é a responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela, no primeiro contrato de Parceria Público-Privada (PPP) assinado no país. São 14 trens (84 carros) para a primeira fase do projeto e até 15 (90 carros) para a segunda fase. Ao longo dos 30 anos de operação, a ViaQuatro investirá mais de US$ 2 bilhões na linha. 

O custo da Linha 4-Amarela do Metrô, na primeira fase, é de R$ 3,8 bilhões (incluindo a parcela de US$ 450 milhões da ViaQuatro, referente à compra de 14 trens mais sistemas operacionais). 

Ficha técnica da estação Pinheiros 

Informações gerais 

– Início da obra civil: 11/11/2005 

– Término da obra civil: maio/2011 

– Área construída da estação: 21.915 m² 

– Para a construção e acabamento da estação Pinheiros foram utilizados 22.320 m³ de concreto e 2.678 toneladas de aço. 

O corpo principal da estação tem sua parte mais baixa a 31,25 metros da superfície e está subdividido em sete níveis: mezanino superior, superfície, dois mezaninos intermediários, um mezanino inferior, o nível de plataformas e o porão de cabos. 

A cobertura da estação é composta de estrutura metálica, na cor cinza claro, e telhas também metálicas na cor goiaba. Possui grande área em fechamento de vidro, permitindo alto índice de luz natural que transpassa todos os níveis, até o nível das plataformas. 

A fachada da estação é radial, marcada por módulos de concreto com venezianas horizontais de vidro onde se encontram os dois grandes portões de acesso. Seu ambiente caracteriza-se por grandes vazios obtidos pela disposição agrupada e cruzada das escadas rolantes e pela permeabilidade dos espaços, alcançada com a transparência dos guarda-corpos de vidro. 

A estação conta com três bilheterias blindadas, com dois guichês cada, sendo uma do Metrô, uma da CPTM, já instalados e futuramente uma para a SPTrans. 

Bloqueios inteligentes 

Portas de vidro com altura de 1,8 metro, em substituição às antigas catracas, detectam a presença do usuário com o cartão ou bilhete do metrô e liberam automaticamente a sua entrada. A passagem da área livre para área paga é realizada por meio de 16 bloqueios, sendo oito no Metrô e oito na CPTM. No nível superfície também estão previstos bloqueios para contagem de usuários transferidos entre metrô e CPTM. 

A mobilidade das pessoas com deficiência e idosos será feita por dois elevadores que interligarão o mezanino superior às plataformas. Um terceiro elevador especial atenderá a plataforma da estação da CPTM. 

A estação dispõe de 28 escadas rolantes inteligentes, sendo 24 no Metrô e quatro na CPTM. As escadas rolantes têm guarda-corpo de vidro e aço inox e fechamentos complementares de vãos em alumínio composto nas cores goiaba e azul. Conta também com nove escadas fixas para uso público com guarda-corpo em vidro e aço inox. 

As plataformas possuem 132 m de comprimento e são dotadas de portas de estruturas de vidro que abrem simultaneamente quando o trem para na plataforma. O novo sistema facilita e organiza o embarque, previne queda de objetos na via e reduz as interferências de usuários no fechamento das portas dos trens, oferecendo maior segurança aos passageiros. 

Acabamentos 

– pastilhas na cor goiaba aplicadas em paredes e azul nos pilares em todos os níveis; 

– as paredes das plataformas receberam placas cerâmicas esmaltadas sortidas nas cores neve, cinza claro e amarelo. As paredes dos fundos, onde desembocam os túneis de via, receberam revestimento em alumínio composto na cor amarelo; 

– piso em porcelanato cinza claro; 

– piso tátil de alerta e direcional de fluxo para pessoas com deficiência visual em porcelanato azul. Nas plataformas o piso tátil de alerta tem cor amarela.
 
 
Compartilhar

Notícias relacionadas