Alckmin presta homenagem ao ex-governador Mario Covas

“Governador foi um grande professor”, destacou Geraldo Alckmin em cerimônia na capital federal – O governador Geraldo Alckmin participou nesta terça-feira, 29, da sessão solene de homenagem ao ex-governador Mario Covas. "A melhor maneira de dignificarmos a memória de Mario Covas é exercendo cotidianamente na política os valores e os princípios que ele sempre defendeu", disse o governador Geraldo Alckmin  em Brasília. 


Realizada no plenário do Senado Federal, a cerimônia registrou os 10 anos da morte do ex-governador de São Paulo. "Mario Covas deixou bons exemplos. Ele dedicou sua vida à política, fez dela um sacerdócio, e fez com valores, com princípios, com honradez. É importante destacar esses bons exemplos para nortearem a política brasileira", completou Alckmin. 

Alckmin foi vice de Mario Covas durante dois mandatos. "Sinto muita saudade. Ele é fonte de inspiração: em toda decisão difícil, lembro sempre dele. Mario Covas foi um grande professor, não de teoria, mas de prática", disse Alckmin. 

A cerimônia desta tarde contou com a presença dos secretários paulistas Bruno Covas (Meio Ambiente, neto de Mario Covas), e José Aníbal (Energia), além do ex-governador de São Paulo José Serra. No dia 12 de março deste ano, o governador Geraldo Alckmin participou de uma missa em memória ao ex-governador Mario Covas no Mosteiro de São Bento. 

Mario Covas 

Natural de Santos, Mario Covas Júnior nasceu em 21 de abril de 1930 e faleceu em 6 de março de 2001, vítima de um câncer. Ocupou o posto máximo do estado de São Paulo duas vezes entre 1º de janeiro de 1995 e 22 de janeiro de 2001. 

José Alencar 

A cerimônia chegou a ser interrompida pelo presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), para registrar a morte do ex-vice-presidente da República, José Alencar. "Uma grande perda, o país perdeu um homem público exemplar, um empreendedor apaixonado pelo Brasil e pelo povo brasileiro, uma figura humana cativante, um homem de fé, de superação, que tinha enorme amor à vida. Fica o exemplo para todos nós", disse Alckmin sobre Alencar. "É com enorme pesar que trago aqui o sentimento do governo, do povo de São Paulo, à sua família e a todo o país", registrou o governador. Alencar morreu no início desta tarde no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, vítima de um câncer. 

Guerra fiscal 

Após a cerimônia em homenagem a Mario Covas, o governador aproveitou para citar o encontro com o senador Delcídio Amaral (PT/MS). Alckmin tratou de um projeto de resolução do senado sobre produtos importados. O governador paulista defende uma alíquota interestadual de 4%, a fim de evitar uma guerra fiscal no país. "Ela [a guerra fiscal] prejudica a indústria nacional e o emprego no país", argumentou Alckmin. 

Alckmin também se mostrou favorável ao trem bala entre Campinas e o Rio de Janeiro. "Você integra modais", disse o governador. "Acho que todo o investimento em transporte sobre trilhos é importante", concluiu. (Da Assessoria de Comunicação do Governo do Estado de São Paulo)
 
 

 

Compartilhar

Notícias relacionadas