Alunas da Unesp Botucatu são vencedoras do Prêmio CLÁUDIA

Elas integram o coletivo feminista Genis e discutem atos de opressão contra as mulheres – Alunas da Unesp de Botucatu, integrantes do coletivo feminista “Genis”, foram vencedoras, na Categoria Revelação, do 19ª Prêmio Cláudia, promovido pela Revista CLÁUDIA, da Editora Abril. Dianne Cassiano (4º ano de Biologia do Instituto de Biociências e Marina Barbosa (3º ano de Medicina da FMB) decidiram, em agosto de 2013, se juntar a outras jovens universitárias para estudar questões do gênero, discutir atos de opressão às mulheres e trazê-los para o seu contexto.

A entrega do prêmio aconteceu na noite de terça-feira, 14 de outubro, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. “O prêmio fez com que ganhássemos visibilidade. Esperamos, com isso, servir de inspiração para que as mulheres tenham coragem de lutar contra o machismo”, contaram à reportagem da Revista Cláudia, após receberem a estatueta.

O coletivo ganhou força no início deste ano quando circularam denúncias informais de estupro durante uma festa, envolvendo uma estudante do câmpus de Botucatu. Marina e Dianne compõem o Coletivo Genis ao lado de outras 12 estudantes da Universidade – Ana Liz Uchida Melo, Carolina Angelo de Oliveira, Cristiane Mori, Daiany Pressato, Eliza de Oliveira Cardoso, Gabriela Bertti, Juliana Sartori Lunardi, Karina Eid, Mariana de Castro Silva, Natalia Henke, Nina Alves e Renata Morales.

“Somos amigas e estamos juntas, pois temos um desejo incontrolável de mudança. A luta contra o machismo tem que ser feita por todos nós, todos os dias. Somos todas Genis”, afirmaram.
Sobre o Prêmio CLÁUDIA

O Prêmio CLAUDIA representa a maior premiação feminina da América Latina – teve sua primeira edição em 1996 com o objetivo de descobrir e destacar mulheres competentes, talentosas, inovadoras e empenhadas em construir um Brasil melhor. Desde então, com coragem e ousadia, ano a ano, mais e mais finalistas do Prêmio provam que é possível encontrar soluções para os mais variados problemas da nossa sociedade.

Em 16 anos de existência, o evento já selecionou mulheres de todos os estados brasileiros. Elas servem de inspiração, transmitem perseverança e amor ao próximo, valorizam a contribuição da mulher para uma sociedade mais justa, mais solidária, mais feliz. (Leandro Rocha/Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB/Unesp)

Compartilhar

Notícias relacionadas