Botucatu e Itapeva estão no Projeto Lugares de Aprender, que leva alunos a fazendas históricas no interior do Estado

Fazendas históricas localizadas nas cidades de Itu, Botucatu, Mococa, Itapeva e São Carlos estão entre os locais visitados por alunos da rede estadual de ensino dentro projeto Lugares de Aprender: A Escola Sai da Escola, que integra o programa Cultura é Currículo, da Secretaria de Estado da Educação. As fazendas oferecem um rico acervo histórico, entre utensílios e equipamentos de época, além da arquitetura peculiar dos casarões, que remetem ao período do ciclo do café, propulsor da economia paulista no século XIX. Pelo projeto, os estudantes têm a oportunidade de conhecer fazendas, parques e museus, entre outras instituições culturais, o que contribui para enriquecer o currículo oferecido pela Secretaria.  "As visitas têm despertado grande interesse nos alunos, tornando mais atrativa a associação com o conteúdo aprendido em sala de aula", afirma o secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza.
As fazendas incluídas no projeto são: Fazenda Capoava (Itu), Fazenda Lageado – Museu do Café (Botucatu), Fazenda Nova (Mococa), Fazenda Pilão d’Água (Itapeva), Fazenda Pinhal (São Carlos). Até o final de 2010, mais de nove mil alunos devem visitar esses destinos. "É uma forma de sairmos um pouco da rotina na escola e de entendermos melhor o que aprendemos em sala de aula", comentou Felipe Augusto Malta, aluno da 8ª série da Escola Estadual Cícero Siqueira, de Itu, que visitou a Fazenda Capoava no início deste mês. "Gostei muito, principalmente da arquitetura do casarão. A primeira coisa que reparei foram as colunas grossas, típicas da época", salientou o estudante.

Entre os dias 22 a 24 de junho alunos da EE Otávio Ferrari estarão  visitando a Fazenda Pilão D’Água, como parte do projeto que vem sendo realizado em várias regiões do Estado de São Paulo.

 Lugares de Aprender
O projeto, que teve início em 2008 com 26 instituições parceiras, conta neste ano com a parceria de 121 instituições e um investimento de R$ 13 milhões. Até o fim do ano, em todo o Estado, a estimativa é de que 550 mil alunos do 1º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio da rede estadual participem das visitas, que têm transporte e lanche inclusos.

Somente no interior, o projeto deve beneficiar cerca de 230 mil estudantes, que neste ano têm a oportunidade de conhecer 20 novos destinos, como o Observatório Didático de Astronomia de Bauru, o Museu de Anatomia da UNESP de Botucatu, o Museu de Paleontologia de Marília, e a Casa de Cultura Euclides da Cunha, em São João da Boa Vista.
Os espaços incluídos na programação 2010 para o interior são fruto de novas parcerias firmadas pela Secretaria com prefeituras, instituições culturais e secretarias municipais, como a ampliação da parceria com o Sesc São Paulo. A instituição tem vasta programação cultural em unidades na Capital e Grande São Paulo (Interlagos, Itaquera, Pinheiros, Pompéia, Santo André, Vila Mariana) e também no interior (Araraquara, Bauru, Bertioga, Piracicaba, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Taubaté).

No ano passado, 2.631 escolas de 61 diretorias de ensino (da Capital, Grande São Paulo e interior) participaram do Lugares de Aprender, que atendeu a cerca de 260 mil alunos, em parceria com 112 instituições culturais.

Vídeos do projeto
Na última quinta-feira (17/06), a Secretaria lançou 41 vídeos de instituições culturais e locais históricos a serem visitados pelos alunos dentro do Lugares de Aprender. São 32 filmes de espaços localizados no interior do Estado e outros nove situados na capital.

"Estes vídeos valorizam a diversidade cultural do Estado de São Paulo. Por meio destes materiais conhecemos as instituições culturais e temos um panorama do interior paulista com alguns aspectos da geografia, da cultura e da história", afirma o secretário Paulo Renato Souza.

Produzidos pela FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação) em parceria com a TV Cultura, os filmes têm entre cinco e oito minutos cada um.  "Estes vídeos são uma importante ferramenta para o professor explorar melhor as ações do projeto. O intuito é que os alunos assistam aos filmes antes das visitas para aprenderem mais ao percorrer as instituições. É uma experiência de aprendizagem por meio da qual os alunos vivenciam nos espaços culturais os conteúdos que aprendem em sala de aula", diz Devanil Tozzi, gerente de educação e cultura da FDE.
As 870 escolas participantes do Lugares de Aprender no interior receberão um kit com os três DVDs produzidos nos municípios incluídos no roteiro do projeto. Já as 1.268 unidades da capital e Grande São Paulo que integram o projeto receberão os DVDs com filmes de instituições culturais da cidade de São Paulo.

Sobre o programa Cultura é Currículo
Implantado desde 2008, o programa é um dos maiores programas culturais para estudantes no Brasil. Inserido no cotidiano escolar e no currículo da secretaria, o programa propicia o encontro de alunos e de professores com várias manifestações artísticas e culturais. O programa é composto por três projetos: Lugares de Aprender: A Escola Sai da Escola, com visitas a espaços culturais como museus e parques; Escola em Cena, que leva alunos para apresentação de peças teatrais e espetáculos de dança; e O Cinema Vai à Escola, voltado para exibições de filmes nas unidades que mantêm Ensino Médio. O Cultura é Currículo, entre outros aspectos, é um programa que amplia repertório, forma um novo público para visitar as instituições culturais, incentiva o protagonismo juvenil e revela inúmeros talentos.

No ano passado, a Secretaria de Estado da Educação investiu cerca R$ 8,4 milhões no programa, que levou um público estimado em 330 mil pessoas, entre alunos e educadores, a diversas atividades culturais na Capital, Grande São Paulo e interior do Estado. O transporte e a alimentação dos estudantes são custeados pela secretaria.
Neste ano, está previsto um investimento total de R$ 16 milhões. A maior parte do orçamento é utilizada no transporte e na alimentação dos alunos. (Fonte: site da Secretaria de Estado da Educação).

Compartilhar

Notícias relacionadas