Botucatu entrega as chaves a 407 famílias do “Minha Casa Minha Vida”

Em pleno 21 de abril, data que homenageia Tiradentes, um dos heróis na luta pela independência do País, 407 famílias conquistaram as chaves que as libertam do aluguel ou da moradia não digna. O clima agradável e céu azul presentes na última quinta-feira deram as boas vindas aos moradores do mais novo bairro criado em Botucatu, o Parque Residencial Santa Maria 1, localizado na região Sul, às margens da Rodovia Gastão Dal Farra.


 
E foi em um evento cercado de expectativas e emoção que a Prefeitura de Botucatu realizou a entrega das residências construídas pelo programa do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida”, que integra o programa municipal de habitação “Nosso Sonho”, e são financiadas através da Caixa Econômica Federal (CEF) por famílias com renda de até três salários mínimos.

O valor da parcela será de 10% da renda, respeitado o valor mínimo de R$ 50. O prazo de pagamento é de até dez anos e o beneficiado contará com subsídios quase integrais e isenção de seguro. Ainda assim, as prestações só começam a ser pagas após a entrega do imóvel. Ou seja, a pessoa não precisará pagar aluguel e o financiamento ao mesmo tempo.

Todas as residências do Parque Residencial Santa Maria 1 possuem aquecimento a gás. Elas têm pouco mais de 35 m² divididos em: dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Todas as ruas do conjunto já se encontram asfaltadas, com sistema de água e esgoto em funcionamento. As novas famílias também receberam da Prefeitura três opções de projeto para possíveis ampliações da residência.

Os moradores do novo bairro já contam com uma linha exclusiva de transporte coletivo para o Centro e nova iluminação da Rodovia Gastão Dal Farra com 60 luminárias de vapor de sódio de 250 watts, viabilizada através do programa “Ilumina Botucatu” em parceria com a CPFL Paulista. A Escola Municipal “Elda Moscogliato” também tem recebido matrículas exclusivas para crianças com idade de 6 a 11 anos cujas famílias foram as contempladas a morarem nas 407 casas do Residencial Santa Maria 1.
 

Futuro digno
A entrega das chaves das 407 casas se concretiza após um período de quase dois anos, que compreendeu a assinatura do convênio com a Caixa Federal [o primeiro de toda a região], a inscrição e seleção das famílias aptas a participarem do programa habitacional, além do sorteio em praça pública ocorrido no dia 15 de novembro de 2010. 

Durante todo esse processo, muito tijolo, areia e cimento começaram a dar vida ao Santa Maria 1. Por este motivo, a Prefeitura fez questão de homenagear os pouco mais de 400 trabalhadores que atuaram na obra e agora possuem seus nomes gravados em uma placa a ser fixada na entrada do bairro.

Geraldo Luiz Machado de Oliveira, superintendente regional da Caixa Econômica Federal, agradeceu a parceria estabelecida com a Prefeitura e lembrou que a entrega das casas deve ser valorizada por aqueles que foram beneficiados com uma moradia mais digna. “Esperamos que estas pessoas não vendam suas casas e que mantenham as prestações em dia porque é uma oportunidade única que muitos sonhariam em ter”, frisa.

Também presente na cerimônia de entrega das chaves, o presidente da Câmara Municipal, André Rogério Barbosa [Curumim], ressaltou o importante papel que o Poder Legislativo desempenhou para que este e outros projetos habitacionais saíssem do papel. “Foi gratificante acompanhar todo o processo até chegarmos à entrega das chaves. Sabemos que temos um déficit grande de moradias, mas a população pode ter certeza que a Câmara, em parceria com a Prefeitura, lutará para viabilizar a construção de mais moradias dignas além destas 407”, afirmou.

Emocionado em participar de um momento histórico para o Município, o prefeito João Cury Neto primeiramente pediu desculpas pela entrega das chaves ter passado por adiamentos ligados ao processo de seleção e aprovação de documentações da CEF, mas ressaltou que este curto período de espera não pode ser comparado à pouquíssima atenção dada para a área habitacional da Cidade nos últimos dez anos.

“Essas 407 casas eram um compromisso inadiável com Botucatu. Nós e os demais governos que passarem pela Prefeitura daqui por diante nunca poderão se dar por satisfeitos. Temos a meta de até o fim de nosso mandato iniciar a obra de 1.460 novas moradias e amenizar ainda mais esse déficit habitacional. Esperamos que os próximos prefeitos sigam o mesmo exemplo e deem prioridade a isso”, diz.

O chefe do Executivo Municipal comentou ainda sobre a felicidade em ver centenas de pessoas com uma nova perspectiva de vida e orgulho de ter em mãos a chave do seu imóvel. “É um teto que representa mais segurança, dignidade e proteção à família. Vi nos últimos dias inúmeras famílias serem removidas de áreas de risco, vivendo em casas de papelão e situação sub-humana. Hoje eu posso fechar os olhos e ver, no futuro, uma praça, um posto de saúde, escola e áreas de lazer para as famílias desse novo bairro que vemos surgir”, finaliza o prefeito.

Histórias
Além da dignidade, as 407 moradias construídas no Santa Maria 1 marcam um recomeço para inúmeras famílias que até então já haviam perdido a esperança da casa própria. É o caso de Tatiane Ferreira. A auxiliar de produção de 30 anos conta que morava com seus três filhos em um imóvel de apenas um cômodo no Parque 24 de Maio. A situação incomodava tanto que chegou a pensar abandonar a Cidade. “Tinha perdido a esperança. Vivíamos amontoados, sem espaço. Agora vão acabar as humilhações”, relata.

Sandra de Fátima Ferreira, de 39 anos, lembra que morava no Jardim Monte Mor e que em duas oportunidades seu antigo barraco havia desabado por conta das chuvas. “Saímos do inferno e chegamos no céu. Agora dá até gosto de arrumar e limpar a casa”, testemunha.

Mas talvez uma das histórias mais comoventes é a do casal Denilson Gabriel dos Santos e Gilmara Saturnino dos Santos, de 33 e 28 anos, respectivamente. No domingo anterior à mudança, o ajudante de motorista havia passado por uma situação inusitada: ajudar o parto da esposa. Assim, a pequena Ester saiu do hospital direto para a nova casa. “Na minha infância não tive essa estrutura de moradia. No Monte Mor deixamos amigos, mas agora podemos dormir em paz em um ambiente mais seguro para nossos filhos. Nossa casa agora é a número 11 da Rua 9. Nunca mais vou esquecer esse endereço”, afirma.

Mais investimentos na habitação

Em janeiro deste ano, a Prefeitura de Botucatu viabilizou em parceria com a Caixa Econômica Federal, Pacaembu Construtora e Sindicato dos Empregados no Comércio (SEC), o lançamento dos residenciais Maria Luíza [Rodovia Gastão Dal Farra, próximo ao Residencial Santa Maria 1] e Flora Rica I [próximo ao Comerciários] que somam juntos mais 1.028 moradias com dois dormitórios, sala, banheiro, cozinha e área de serviço. As futuras moradias beneficiarão famílias com renda a partir de R$ 1.150,00.

Diferente das 407 casas no Santa Maria 1, não haverá sorteio para a aquisição das unidades  do Maria Luíza e Flora Rica I. Assim, as primeiras pessoas que manifestaram interesse e tiverem a documentação aprovada pela Caixa Econômica Federal poderão participar do financiamento habitacional. Entretanto, para obter o financiamento, o solicitante não poderá ter o nome negativado junto a órgãos de proteção ao crédito. Em ambos os financiamentos, as parcelas são decrescentes. A previsão é que as obras de ambos os residenciais iniciem ainda neste ano.
 
Compartilhar

Notícias relacionadas