Botucatu poderá ter unidade de multinacional da indústria farmacêutica; investimento inicial é de R$ 450 milhões

Assinatura de Protocolo de Intenções da Ideen Farmacêutica (1)Assinatura de Protocolo de Intenções da Ideen Farmacêutica (2)Na manhã de terça-feira, 6, o prefeito João Cury Neto assinou um protocolo de intenções com a Ideen Farmacêutica Ltda., que pretende instalar uma unidade industrial e centro de pesquisa e desenvolvimento cientifico de produtos bio-farmacêuticos em

Botucatu. A intenção do Poder Público Municipal, que deverá viabilizar a doação de uma área de aproximadamente 25 mil metros quadrados, é que esta seja a primeira empresa a se instalar no Parque Tecnológico, que se encontra em fase de construção às margens da Rodovia Gastão Dal Farra, região Sul.

A empresa é a subsidiária brasileira da Ideen International Corporation . Ela atua na identificação e apoio a projetos de pesquisa e desenvolvimento, e transferência de tecnologia no Brasil nas seguintes áreas: vacinas (biotecnológicas e biológicas); hemoderivados; oncologia; endocrinologia; doenças autoimunes; oftalmologia; e nutrição.
A intenção da multinacional é produzir em Botucatu medicamentos, feitos a partir de glóbulos brancos de sangue modificados biotecnologicamente, para o tratamento de câncer a um custo bem menor do que o oferecido atualmente no mercado e aos governos estaduais, que fazem a aquisição desse tipo de remédio distribuído na rede pública de saúde.
Renato Pimazzoni, presidente da Ideen no Brasil, fala de investimentos de aproximadamente R$ 450 milhões para a construção da fábrica e unidade de pesquisa de Botucatu, que deverá ser a matriz da empresa. Ela ainda deverá investir o mesmo volume de dinheiro em São Paulo e Américo Braziliense, totalizando mais de R$ 1,3 bilhão no Estado.

Calcula-se que sejam empregadas em Botucatu cerca de 300 pessoas altamente qualificadas na parte técnica que envolve as áreas farmacêutica e de biotecnologia, e outras 2,5 mil indiretamente. “É uma perspectiva para quem estuda em Botucatu que vai poder continuar sua formação em mestrado ou pós-graduação, expectativa grande para quem mora na Cidade que contará com novas oportunidades de emprego e desenvolvimento em áreas de avanço tecnológico que estimulam um aumento de renda a seus profissionais, além do ganho em arrecadação e atração de outras empresas que vão gerar mais riqueza ao Município”, argumenta.

O prefeito João Cury Neto lembrou que o próprio governador do Estado, Geraldo Alckmin, indicou Botucatu à empresa farmacêutica, pelo potencial encontrado em pesquisa e na área da saúde no Município. “O Parque Tecnológico tem tudo haver com a Idenn e tenho certeza que Botucatu é o melhor lugar para ela se instalar já que a Unesp [Universidade Estadual Paulista] pode auxiliar a empresa através do conhecimento e pesquisa”, diz.

O protocolo de intenções valerá por 90 dias, prazo para que a empresa apresente ao Executivo Municipal o projeto da fábrica já com as licenças ambientais e outras exigências de âmbito legal. “Se tudo der certo, esperamos iniciar a construção da fábrica até a metade do ano que vem. Mas antes mesmo dela ficar pronta temos condições de transferir parte do conhecimento e de registrar os produtos para dar condições do Município ter renda, e  disponibilizarmos os produtos para a população e o Governo do Estado”, completa Pimazzoni.

Sobre o Parque Tecnológico – A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, anunciou em agosto deste ano investimentos de R$ 4 milhões que serão destinados para complementar as obras de construção do Parque Tecnológico de Botucatu.

O empreendimento está em fase avançada de infraestrutura, que inclui a construção da portaria, alambrado, ruas asfaltadas, guias, sarjetas, calçadas, instalações elétricas, iluminação, rede de água, esgoto e águas pluviais.

O Parque terá duas áreas paralelas que somam 286 mil m² na Rodovia Gastão Dal Farra, a três quilômetros da Rodovia João Hipólito Martins (SP-209) – que liga a Rodovia Castelo Branco a Botucatu, próximo da Faculdade de Tecnologia Estadual (Fatec) do Centro Paula Souza, do Aeroporto Estadual Tancredo Neves e da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer).

O local será voltado ao desenvolvimento de novos produtos e serviços nas áreas de bioprocessos, meio ambiente, produtos florestais, produtos naturais da fauna e da flora, tecnologias sociais e logística.
Com a liberação dos recursos, chega a R$ 9 milhões o total já investido pelo Governo de São Paulo na primeira etapa do projeto, que prevê a construção do núcleo administrativo, com 1.274 m².

O prédio contará com salas de treinamento, instalações para coordenadoria, contabilidade, compras, manutenção e sala de espera, além de recepção, copa, sanitários, área de atendimento, hall, centro de exposições e anfiteatro. A intenção do Poder Público é que as obras, na sua totalidade, sejam entregues em 2012.

Compartilhar

Notícias relacionadas