Botucatu: Secretário confirma segundo caso da variante delta da Covid

(Do noticias.botucatu.com.br) – O secretário municipal de Saúde,  André Spadaro, confirmou o segundo caso positivo da variante Delta da Covid-19. Anúncio ocorreu no boletim desta segunda-feira, 23 de agosto.

Spadaro não especificou se o caso da variante do vírus SARS-Cov2 tem alguma relação direta com o paciente cuja confirmação ocorreu na semana passada. Também não fora relatado se a pessoa está em quarentena domiciliar ou o estado de saúde.

Não foi informado gênero ou idade da pessoa com a variante

A identificação do primeiro caso estava em lotes de exames coletados na semana de 1° a 7 de agosto, anterior a segunda etapa de vacinação em massa realizada na Cidade.

Na ocasião, o homem ficou em quarentena domiciliar junto com outros familiares. Um de seus parentes, cujo nível de proximidade também não foi relatado, sendo confirmado o coronavírus. Passaria, então, por sequenciamento genético do material coletada para análise.

A variante delta (B.1.617.2), de origem indiana, é mais transmissível que sua concepção original. Uma pessoa corre duas vezes mais risco de contrair o novo coronavírus quando da circulação comunitária da cepa. Tem provocado novos surtos da doença em diversos países como em Israel, Estados Unidos e na União Europeia, sendo a segunda variante mais prevalente no Brasil.

Os sintomas mais comuns presentes nas pessoas infectadas são dor de cabeça, dor de garganta e coriza. Pessoas vacinadas com as duas doses da Oxford/Astrazeneca e/ou Pfizer possuem até 90% de proteção contra os efeitos do vírus, reduzindo as possibilidades de internação hospitalar.

Botucatu integra uma pesquisa que mensura a efetividade da vacinação em massa da Oxford/Astrazeneca. Desde maio, quase que a totalidade da população de 18 a 60 anos recebeu as doses do imunizante.

(Do noticias.botucatu.com.br) – O secretário municipal de Saúde,  André Spadaro, confirmou o segundo caso positivo da variante Delta da Covid-19. Anúncio ocorreu no boletim desta segunda-feira, 23 de agosto.

Spadaro não especificou se o caso da variante do vírus SARS-Cov2 tem alguma relação direta com o paciente cuja confirmação ocorreu na semana passada. Também não fora relatado se a pessoa está em quarentena domiciliar ou o estado de saúde.

Não foi informado gênero ou idade da pessoa com a variante

A identificação do primeiro caso estava em lotes de exames coletados na semana de 1° a 7 de agosto, anterior a segunda etapa de vacinação em massa realizada na Cidade.

Na ocasião, o homem ficou em quarentena domiciliar junto com outros familiares. Um de seus parentes, cujo nível de proximidade também não foi relatado, sendo confirmado o coronavírus. Passaria, então, por sequenciamento genético do material coletada para análise.

A variante delta (B.1.617.2), de origem indiana, é mais transmissível que sua concepção original. Uma pessoa corre duas vezes mais risco de contrair o novo coronavírus quando da circulação comunitária da cepa. Tem provocado novos surtos da doença em diversos países como em Israel, Estados Unidos e na União Europeia, sendo a segunda variante mais prevalente no Brasil.

Os sintomas mais comuns presentes nas pessoas infectadas são dor de cabeça, dor de garganta e coriza. Pessoas vacinadas com as duas doses da Oxford/Astrazeneca e/ou Pfizer possuem até 90% de proteção contra os efeitos do vírus, reduzindo as possibilidades de internação hospitalar.

Botucatu integra uma pesquisa que mensura a efetividade da vacinação em massa da Oxford/Astrazeneca. Desde maio, quase que a totalidade da população de 18 a 60 anos recebeu as doses do imunizante.

Compartilhar

Notícias relacionadas