Botucatu:19 mil pessoas marcam presença na 1a. Virada Cultural

A Virada Cultural Paulista que aconteceu em Botucatu pela primeira vez no último sábado e domingo (14 e 15) reuniu mais 19.465 pessoas em diversas atrações divididas entre o Teatro Municipal “Camillo Fernandez Dinucci”; Praça Professor Pedro Torres; Espaço Cultural “Dr. Gabriel Marão”; Fazenda Lageado; e Museu de Arte Contemporânea (MAC) Itajahy Martins. (Veja fotos no final do texto)


O evento realizado pelo Governo do Estado de São Paulo contou com atrações de música, dança, teatro, intervenções, artes visuais e feira. Passaram por Botucatu nestes dois dias artistas como Moacir Bedê, DJ Benjamin Ferreira, Os Pamonheiros, Grupo Numismata, Banda Autoramas, Companhia Bendita Trupe, Núcleo Osmtrab, Medicina do Riso, Jazz Sinfônica de São Paulo, Ana Canãs, Ben Ludmer, Luiz Ayrão, entre outros. 

O Município também foi representado no evento por músicos e atores que compõem a Orquestra Sinfônica Municipal, o Núcleo Maya-Lila, Grupo Notívagos Burlescos, banda Os esquilos vesgos, e as companhias de teatro Chafariz e Atrupelados.

Entre as atrações se destacaram no palco do Teatro Municipal a banda Soundtrackers, que levou a um público de 700 pessoas as trilhas de maior sucesso dos filmes campeões em bilheteria. O mágico Ben Ludmer, com um humor inteligente e bastante interação com a plateia, quebrou o mito de que a mágica deve acontecer longe do público, sendo assistido por mais de 600 pessoas.

Já no palco montado em frente da Praça Pedro Torres, a Banda Cachorro Grande, considerada pela crítica uma das mais irreverentes e carismáticas bandas do rock nacional na atualidade, reuniu mais de 4 mil pessoas. Já o cantor Zeca Baleiro encerrou o evento em grande estilo. Mais 6 mil pessoas acompanharam o artista que fez uma retrospectiva de sua carreira, em um show que reuniu sucessos em versões contagiantes. O repertório do show trouxe criativas releituras de canções já consagradas como: Salão de Beleza, Telegrama,Você Não Liga Pra Mim, entre outras.

Botucatu como polo regional da cultura

Para o prefeito João Cury Neto, o saldo da primeira Virada Cultural em Botucatu foi mais do que positivo, uma vez que o evento deu maior visibilidade ao Município perante a região e o Estado. “Reunimos um público que representa 15% da população local. Outras cidades, com população maior, não obtiveram uma proporção de público tão satisfatória quanto ao esperado. Isso indica que estamos transformando Botucatu em um verdadeiro polo regional de Cultura e com este evento provamos que temos potencial para isto porque nosso público é diferenciado, sabe apreciar espetáculos de diversas vertentes. Outra prova que nos fortalece e engrandece no segmento cultural é a conquista da Pinacoteca, a primeira no interior do Estado. Estamos no caminho certo”, afirma.

Segundo a Secretaria de Estado da Cultura, com base em estimativas feita pela Policia Militar, a quinta edição da Virada Cultural Paulista reuniu 1,7 milhão de pessoas em 23 cidades do Estado. Além de Botucatu, a ação cultural foi promovida nos seguintes municípios: Araçatuba, Araraquara, Assis, Campinas, Caraguatatuba, Franca, Indaiatuba, Jundiaí, Marília, Mogi das Cruzes, Mogi-Guaçu, Piracicaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santa Bárbara D’oeste, Santos, Santo André, São Carlos, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos e Sorocaba.

Cidade Segura – Botucatu mais uma vez foi destaque na área de segurança. Considerado o município mais seguro no grupo de cidades com mais de 100 mil habitantes pela Secretaria de Segurança do Estado, a Cidade não registrou nenhuma ocorrência em relação ao evento, segundo a Guarda Civil Municipal (GCM).

Números estimados de público nas 23 cidades 
participantes da 5ª edição da Virada Cultural Paulista:

Araçatuba – 27.730
Araraquara – 91.950
Assis – 44.238
Botucatu – 19.466
Campinas – 51.013
Caraguatatuba – 21.899
Franca – 49.745
Indaiatuba – 62.350
Jundiaí  – 123.799
Marília  – 76.520
Mogi das Cruzes – 59.000
Mogi Guaçu – 25.120
Piracicaba – 213.928
Presidente Prudente – 46.220
Ribeirão Preto  – 14.983
Santa Barbara DOeste – 361.000
Santo André – 29.241
Santos – 42.970
São Carlos – 29.246
São João da Boa Vista – 98.660
São José do Rio Preto  – 51.404
São José dos Campos – 162.478
Sorocaba – 38.967
(com informações da assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Cultura)
 
 

 

Compartilhar

Notícias relacionadas