Casos de Covid-19 no mundo sobem 55%; OMS recomenda adaptação das vacinas

Durante os dias 3 e 9 de janeiro foram reportados 15 milhões de novas infecções; alta aconteceu em todas as regiões, menos na África; especialistas da Organização Mundial da Saúde acreditam que imunizantes atuais precisarão de ajustes para continuarem sendo eficazes contra a Ômicron e futuras variantes.

Entre os dias 3 e 9 de janeiro foram reportados 15 milhões de novos casos de Covid-19 no mundo, uma alta de 55% em relação à semana anterior. Segundo a Organização Mundial da Saúde, OMS, o total de mortes continuou similar, com 43 mil pacientes que perderam a vida.

Todas as regiões do mundo tiveram aumento da incidência na última semana, menos a África, onde o total de novos casos caiu 11%. O sudeste da Ásia foi a região com o maior aumento de casos positivos de Covid-19, com uma alta de 418%.

Vacinas evitam mortes

Na sequência estão Pacífico Ocidental, com aumento de 122% dos novos casos. O Leste do Mediterrâneo teve uma alta de 86%, as Américas com aumento de 78% e a Europa com 31% a mais de novas infecções.

Desde que a pandemia começou, em dezembro de 2019, já foram registradas 5,4 milhões de mortes entre mais de 304 milhões de casos de Covid-19. Nesta semana, a ONU News entrevistou a diretora-geral-adjunta de Medicamentos e Vacinação da OMS.

Mariângela Simão está em Genebra e explicou que a vacinação continua sendo a melhor arma para uma pessoa proteger a si mesma de sintomas graves da doença.

Adaptação contra a Ômicron


“As vacinas que a gente tem disponível no mercado não são boas para evitar a transmissão, tanto que a gente está vendo um aumento no número de casos. A vacina, o objetivo principal dela, é evitar doença grave e morte. Este sempre foi o objetivo principal das vacinas e continua sendo, enquanto se trabalha com o desenvolvimento de outras vacinas que possam ter um perfil melhor em relação à transmissão da doença.”

Neste sentido, um grupo de especialistas da OMS alertou, na terça-feira, que as atuais vacinas precisam ser adaptadas para continuarem eficientes contra a Ômicron e variantes futuras.

A equipe de 18 profissionais está analisando evidências para decidir se recomendará uma mudança na composição das vacinas contra a Covid-19.

Os especialistas afirmam que é preciso desenvolver imunizantes que tenham um “alto impacto na prevenção da infecção e na transmissão, além de continuar evitando casos graves da doença e morte.”

ONU NEWS

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments