Criação de peixes na região: superintendente federal da Pesca e Aquicultura visita Avaré

poio reuniao peixe

Reunião contou a participação Tábatha Yamauchi, técnicos da CATI, Senar e pesquisadores da UNESP e IFSP – Com o objetivo de apoiar e ampliar a produção de peixes na região de Avaré, o prefeito Paulo Dias Novaes Filho recebeu recentemente em seu gabinete o superintendente do Ministério da Pesca e Aquicultura do Brasil, Marcos Alves Pereira.

O encontro aconteceu no Paço Municipal de Avaré e teve a participação de Tábatha Yamauchi (PRB-SP), André Stegun (consultor), Rico Barreto (secretário municipal de Agricultura de Avaré), pesquisador Cláudio Agostinho (FMVZ/Unesp/Botucatu), Gabriela Arduino (IFSP-Campus Avaré), Paulo Tamassia (CATI Regional Avaré), Manuel Braz (Senar-SP), Fernando Franco Amorim (gestor de agronegócio da Casa da Agricultura de Avaré) e de piscicultores de Avaré, Arandu, Campos de Holambra, Itaí e integrantes da Cooperativa dos Piscicultores do Médio e Alto Paranapanema (COOMAPEIXE), totalizando vinte e cinco pessoas.

Poio Novaes abriu a reunião falando da excelente qualidade de água e do enorme potencial da região para produção de peixes em sistema de tanques-redes nas represas de Jurumirim e Chavantes, empreendimentos que geram renda e emprego e podem, futuramente, transformar economicamente a região em um dos maiores pólos de produção de pescado do Estado de São Paulo. “Estou à disposição dos piscicultores e dos prefeitos para receber e encaminhar as demandas da região”, declarou o prefeito de Avaré.

Entre os diversos temas abordados, os principais assuntos discutidos foram o entrave para licenciamento ambiental dos projetos e a dificuldade de acesso ao crédito rural para financiamento da produção aquícola entre os pequenos produtores, aquicultores familiares, associações, cooperativas e pescadores artesanais.

Tabatha Yamauchi, se colocou à disposição dos piscicultores e afirmou que vai trabalhar para que as demandas da região sejam atendidas pelo Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA). “Vamos colaborar no que for necessário para o crescimento da atividade”, ressaltou a presidente do PRB Mulher-SP, partido do ministro Marcelo Crivella.

Rico Barreto destacou que é preciso elaborar a agenda positiva do setor e elencar as prioridades. “Foi incluso no Plano Plurianual (PPA) a rubrica prevendo futuros investimentos na aquicultura e informou que em breve Avaré poderá sediar uma Unidade de Distribuição da Cooperativa Central de Agricultores Familiares, fato que irá auxiliar o escoamento dos alimentos produzidos pelos pequenos produtores na região, incluindo o peixe”, disse o secretário de Agricultura de Avaré.

Durante a reunião foi sugerida a formação de um Consórcio Intermunicipal, já que dos doze municípios atendidos pela CATI Regional Avaré, nove são banhados pelas águas das represas de Jurumirim ou Chavantes e possuem potencial para a criação de peixes. “Temos em nossa região diversos projetos em fase de licenciamento no MPA e boas condições ambientais para a criação de peixes. Há recursos para investimento e custeio. No entanto, é preciso entender a cadeia produtiva na bacia do rio Paranapanema de forma regionalizada”, salientou Fernando Franco Amorim, da Casa da Agricultura de Avaré.  

Manuel Braz informou que em breve deverá ser publicado oficialmente a nova versão do Via Rápida Ambiental da Aquicultura (decreto) e a nova lei de aquicultura que está tramitando na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo. “Acredito que os novos textos da lei e do decreto irão agilizar e facilitar os procedimentos de licenciamento ambiental dos projetos, principalmente para os pequenos empreendimentos”, avaliou o instrutor do Senar.

Gabriela Arduino apontou que o IFSP já possui dois cursos na área de agronegócio e que futuramente, havendo demanda, poderá ofertar cursos específicos para qualificar a mão-de-obra no setor. “Temos o Pronatec e está previsto um curso de EAD na área de Aquicultura para 2016. Além disso, temos outras formas de capacitar os produtores e trabalhadores da aquicultura”, afirmou.

Paulo Tamassia (CATI Regional Avaré) apontou que o órgão, através do Projeto Aquicultura CATI está mapeando toda a produção aquícola do Estado de São Paulo e informou que há previsão de cursos de capacitação para piscicultores e técnicos da rede, ampliando a assistência técnica e extensão aquícola.   

Para o superintendente federal do Ministério da Pesca e Aquicultura, Marcos Pereira, a região de Avaré é promissora para a produção de pescado e apontou que os municípios podem buscar convênios com o MPA através do portal do SICONV. “Estaremos investindo total de 28 milhões de reais junto ao Consórcio Intermunicipal Vale do Paranapanema (CIVAP), em Assis-SP, objetivando a instalação de uma unidade de beneficiamento de pescado e quatro kits de equipamentos para uso dos aquicultores e pescadores familiares composto por quatro escavadeiras hidráulicas e quatro tratores de esteira”, declarou.     

Ao final da reunião, Poio Novaes sugeriu a formação da Comissão Técnica de Aquicultura composta por José Ricardo Cardozo Barreto (Secretário de Agricultura e Abastecimento de Avaré), Fernando Franco Amorim (Casa da Agricultura de Avaré), Jorge Ubiratan de Assis (Agrofaria), Paulo Tamassia (CATI Regional Avaré), Cláudio Agostinho (FMVZ/Unesp), Eliseu Leite (Portal dos Peixes), Gabriela Arduino (IFSP-Campus Avaré), Paulo Roberto Soave (Piscicultura Soave), Manuel Braz (Senar-SP) e Fernando Fernandes (COOMAPEIXE), que terá a missão de apresentar em breve um planejamento estratégico de ações.

Texto: Fernando Franco Amorim/CATI Regional Avaré
Fotos: Tomaz Gianetti

Compartilhar

Notícias relacionadas