Dois bairros de Avaré recebem mutirão contra a dengue neste sábado

A Secretaria da Saúde realizará mutirões de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue e do zika vírus. A ação, coordenada pela Vigilância Sanitária de Avaré (Visa) e que envolve a Secretaria de Serviços, o Corpo de Bombeiros, a Polícia Militar e voluntários da sociedade civil, acontece neste final de semana, dias 13 e 14, a partir das 9h, no Jardim Tropical e Residencial Mário Emílio Bannwart.

Os mutirões “Todos Juntos contra o Aedes Aegypti” seguem normas do Ministério da Saúde e da Superintendência de Controle de Endemias (Sucen). A Visa voltará a atuar nos dias 27 e 28 de fevereiro; 12, 13, 19 e 20 de março em locais ainda a serem definidos e previamente divulgados.

Nesta operação, além dos imóveis, serão atingidos depósitos de recicláveis, pneus e borracharias. O mutirão tem como foco a eliminação de criadouros, remoção mecânica e tratamento químico, quando necessário. A ação integrada prevê as seguintes atividades: mutirões de limpeza urbana, vistorias em imóveis públicos e privados, em terrenos baldios e em áreas verdes públicas e privadas.

Todos têm papel fundamental na realização do mutirão. Na região de Avaré, segundo informações da Sucen, o índice de foco do aedes gira em torno de 2% a 3% para cada 100 imóveis visitados.

Atualmente (dados de 10/02/2016), Avaré tem dois casos confirmados de Dengue, 52 descartados, 21 aguardando resultado e um caso suspeito de zika vírus.

PREVINA-SE DA DENGUE

A dengue é uma doença infecciosa provocada por um vírus transmitido ao homem pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti. Esse mosquito é semelhante a um pernilongo comum. As características que o diferenciam são o corpo escuro – cor café ou preto – rajado de listras brancas. É encontrado principalmente dentro das casas, debaixo de mesas, cadeiras e armários.

A melhor oportunidade para combater o mosquito é durante sua fase larval, e não a adulta. O mosquito põe seus ovos em recipientes artificiais ou naturais que armazenam água, principalmente da chuva, como latas e garrafas vazias, pratos sob vasos de plantas, caixas d’água descobertas, pneus, calhas, bromélias, bambus ou até buracos em árvores.

Seco, um ovo pode sobreviver até um ano. Por isso, não adianta apenas esvaziar os recipientes. Os ovos devem ser definitivamente eliminados. A água parada é o grande atrativo para o mosquito. A ação mais simples para prevenir a dengue é evitar o nascimento do mosquito, uma vez que não existe vacina. A fêmea coloca seus ovos em locais com água limpa e parada.

É preciso vistoriar possíveis criadouros de dengue, como vasos, recipientes, caixa de água, calhas, lajes e telhados.

Compartilhar

Notícias relacionadas