Em 3 anos, Riversul subiu 1.952 posições no Ranking Nacional de Gestão Fiscal

 

Esta publicação serve de exemplo para os prefeitos que assumem em 01/01/2017, para que, além da política, fiquem atentos à legalidade das ações e principalmente aos números – Para contribuir com uma gestão pública eficiente e democrática, a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro- FIRJAN desenvolveu o Índice FIRJAN de Gestão Fiscal (IFGF) composto por cinco indicadores – Receita Própria, Gastos com Pessoal, Investimentos, Liquidez e Custo da Dívida. Uma ferramenta de controle social que tem como objetivo estimular a cultura da responsabilidade administrativa, possibilitando maior aprimoramento da gestão fiscal dos municípios, bem como o aperfeiçoamento das decisões dos gestores públicos quanto à alocação dos recursos.

Riversul em 2012 ocupava a 4140ª posição dentre os 5570 municípios brasileiros e a 553ª dentre os 645 municípios paulistas. Em 2015 subiu para 2.188ª no ranking nacional e 302ª no ranking paulista.

Segundo o ex-Chefe de Gabinete Cel R1 Benedito Bortoletto, economista com MBA em Gestão Institucional Estratégica, apesar da grave crise econômica que o Brasil está vivendo, Riversul com a administração do prefeito Vicente de Paula Garcia realiza a melhor gestão possível.

“Os fatores impeditivos de uma melhor classificação são a recessão econômica do País, a ainda baixa capacidade de geração de receitas próprias, o excessivo percentual gasto com a folha de pessoal (97% do pessoal é concursado) e o pagamento de precatórios (dívidas de administrações anteriores) que diminui a capacidade de investimentos da Prefeitura. A conquista de quase 2000 posições no ranking nacional de gestão fiscal comprova a eficiência da atual administração”, observou Bortoletto.

Compartilhar

Notícias relacionadas