Em menos de 24 horas, Polícia chega aos acusados do bárbaro crime do homem morto a tijoladas

Logo após o encontro, por volta do meio-dia de segunda-feira (10),  do corpo de Edson Coutinho “Andorinha”, 39 anos, morto a tijoladas, integrantes do Setor de Investigações Gerais da Delegacia de Polícia de Itaporanga-SP, iniciaram as investigações.

A primeira linha, obter informações ou alguma indicação dos vizinhos do local do fato fracassou: ninguém viu e ninguém ouviu nada.

Mas, na manhã desta terça-feira (11) partindo para uma segunda linha de investigação a equipe obteve sucesso trabalhando com uma hipótese de vingança.

Buscando nos arquivos um Boletim de Ocorrência de Lesão Corporal, do ano de 2012, os investigadores encontram um em que “Andorinha” foi indiciado como autor de uma agressão a facão contra Antonio Celso Ortiz, conhecido pela alcunha de “Febre”, 48 anos . Nessa agressão praticada por “Andorinha”, “Febre” teve dois dedos do pé esquerdo decepados.

A partir daí, inicialmente os policiais procuraram por um dos usuários de álcool e outras drogas que eram frequentadores da casa da vítima “Andorinha” . Encontraram VAdaS mesmo sabendo que esse não teve participação no crime, mas que poderia colaborar com informações e deu certo.

Nas indagações sobre possíveis desafetos de “Andorinha”, VAdasS lembrou que no dia 05/08/2015, pela manhã estava na Praça João Abadalah por ocasião da Feira Livre, quando chegou o “Febre” e este comentou que tinha a intenção de dar cabo a vida de “Andorinha”, seu antigo algoz e desafeto.

Com essa informação a equipe efetuou diligência até a casa de “Febre”, que mora no Bairro da Biquinha, à margem da SP 281. A princípio mostrou-se muito nervoso e negou aos policiais que tivesse envolvimento no caso. Os policiais argumentaram que tinham testemunhas.

A partir daí ele admitiu o crime com riqueza de detalhes, como hora do fato – por volta das 18h de domingo – e que para isso contou com a participação de um cúmplice – o “Ceará” , cujo o nome é Gilberto Gomes Ribeiro, 36 anos, também morador no Bairro da Biquinha.

Por sua vez na Delegacia, informalmente “Ceará” admitiu ter participado no crime, porém, quando formalmente indagado voltou atrás e negou sua participação.

Diante de tudo isso o delegado José Carlos Fernandes requereu na Justiça a Prisão Temporária dos dois, a qual foi deferida no início desta noite de 11 de agosto.

Os acusados Antonio Celso Ortiz “Febre” e Gilberto Gomes Ribeiro “Ceará” receberam voz de prisão e foram encaminhados para a Cadeia Pública de Tejupá.

Compartilhar

Notícias relacionadas