Federação denuncia cartel de salários nas universidades privadas

Precarização do ensino marca busca por lucros das instituições privadas de ensino
(Professor Celso Napolitano, presidente da Federação dos Professores do Estado de São Paulo,
denuncia que está em curso a cartelização de salários nas instituições de ensino superior privadas)
A Federação dos Professores do Estado de São Paulo – Fepesp afirma que está em curso o achatamento de salários de professores nas instituições de ensino superior, via cartelização que tem nivelado os valores de contratação de novos docentes. A denúncia está sendo feita por Celso Napolitano, presidente da Fepesp:

“Está havendo um cartel de salários. As faculdades e universidades particulares estão estabelecendo um valor máximo de teto salarial, com salários de entrada cada vez mais baixos e alta rotatividade nos finais de semestre”, diz o professor Napolitano.

A denúncia já foi apresentada a deputados estaduais e federais em audiências públicas na Assembleia Legislativa de São Paulo e na Câmara Federal neste início de setembro.

Em Brasília, a audiência na Câmara dos Deputados foi convocada após demissão de 300 professores no final do semestre passado pelo grupo Laureate, que controla as universidades Anhembi-Morumbi, FMU e FAAM. “As instituições represam as demissões porque a convenção coletiva de professores, em São Paulo, não permite que docentes sejam dispensados durante os cursos’, disse Napolitano. “Professoras e professores com titulação, experiência e tempo de casa foram demitidos, para a contratação de substitutos com salários menores. Na prática, o salário de ingresso está se tornando o teto salarial”.

Oligopolização – O rebaixamento de salários caracterizado como cartel pela Fepesp ocorre impulsionado pela crescente concentração do controle de instituições de ensino privadas em grandes grupos econômicos. Essa concentração apresenta características de oligopólios, reduzindo opções no mercado de trabalho de professores e permitindo o controle e o rebaixamento de salários, afirma Celso Napolitano.

“O objetivo das instituições de ensino é manter o seu lucro. Perde a qualidade do ensino, perdem os estudantes, privados da falta de investimento em pesquisa, desenvolvimento e docentes com experiência’, diz.

Mais detalhes – A denúncia apresentada por Celso Napolitano está detalhada em depoimento disponibilizado em vídeo
produzido pela TV Fepesp e veiculado no canal da Federação dos Professores, aqui: https://youtu.be/xXGxrrCNtQY.
Federação dos Professores do Estado de São Paulo – (11) 5082-5354 – [email protected]www.fepesp.org.brwww.youtube.com/tvfepesp

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de