Fez para merecer: projeto de escola de Riversul poderá receber recursos do Santander

Projeto Viver e Conviver da EMEF_Oswaldo Pires de Magalhães_Riversul-SP_diretora_Monica_direitaAtravés do seu projeto Viver e Conviver a EMEF Osvaldo Pires de Magalhães, de Riversul-SP,  está conseguindo reverter um quadro anormal de violação dos direitos da criança e do adolescente que vinha afetando a vida de alguns alunos. Depois desse dignóstico, com muita dedicação e boa vontade,  todos na cidade se envolveram e os resultados foram surpreendentes, passando a servir de modelo para instituições

escolares de até de outros estados.

Projeto Viver e Conviver da EMEF_Oswaldo Pires de Magalhães_Riversul-SP5Com isso, o Banco Santander, através do seu Projeto Amigo de Valor entrou na parceria e escolheu a escola para concorrer, e assim, para doar recursos para bancar mais benefícios ao projeto da escola. 

Desde março de 2011 a comissão técnica de diagnóstico vem coletando dados das Políticas Básicas de Proteção da Criança e do Adolescente do Município, onde foram envolvidos por meio de reuniões, o Conselho Tutelar, CMDCA (Conselho Municipal da Criança e do Adolescente), Secretária da Saúde, Instituições de Ensino, Assistência Social, Polícia Militar, Civil e Ministério Público, tendo como foco diagnosticar as violações de direitos da criança e do adolescente que mais ocorrem no município.

Projeto Viver e Conviver da EMEF_Oswaldo Pires de Magalhães_Riversul-SP2Os diagnósticos apontaram que as violações de direito com maior índice percentual decorrente que envolve a criança, são Maus tratos, tanto físicos como psicológicos.

O “Projeto Viver e Conviver” que acontece na escola Oswaldo Pires de Magalhães desde 2010, foi implantado devido à necessidade de melhorar a convivência escolar e familiar, pois o alto índice de agressões tanto físicas como verbais entre os alunos era um problema escolar.

Por meio de reuniões de pais e maior participação deles no âmbito escolar, diálogo entre equipe escolar e alunos, comprometimento dos professores, funcionários e equipe gestora, oficina no contra turno de esporte, arte, dança e canto coral, viagens educativas, eventos envolvendo os pais e a comunidade e palestras educativas, a convivência escolar está melhorando de maneira significativa.

Projeto Viver e Conviver da EMEF_Oswaldo Pires de Magalhães_Riversul-SP1Devido o projeto ser existente e estar alcançando seus objetivos, a comissão técnica de diagnóstico o escolheu para concorrer com municípios de outros Estados e ter oportunidade de receber recursos do Programa Amigo de Valor, para sua ampliação, tanto de profissionais como encaminhamento de outras crianças que sofrem com as violações de direitos.

Representado pela diretora Simone, técnica de diagnóstico Talita Nascimento, membros do CMDCA e do Conselho Tutelar, o “Projeto Viver e Conviver”, foi exposto para representantes municipais de outros Estados como: Rio de Janeiro, Mato Grosso, Espírito Santo, Minas Gerais, Santa Catarina e Goiás e funcionários do banco Santander em oficinas na cidade de Atibaia S.P, nos meses de junho e dezembro.  

Com a escolha do Projeto, a escola receberá recursos do Programa Amigo de Valor e os alunos permanecerão na escola em período integral, onde além das oficinas existentes, terão aulas de informática e judô, e serão contratados profissionais para trabalhar com os alunos e a família como: brinquedista, assistente social, psicólogo e psicopedagogo.

“Quando todos dentro da escola trabalham em equipe, se comprometem com a educação e tem como meta melhorar o bem estar do aluno e a aprendizagem, tudo se conquista, mesmo diante de alguns obstáculos e com isso mostramos nossa capacidade de fazer a diferença na vida de crianças, que na maioria das vezes são desprovidas de sonhos e alegrias", diz a diretora Simone.

Compartilhar

Notícias relacionadas