Fique esperto: Por telefone, golpe provedor de acesso a net

Usuários de serviços speedy que mantém provedor de navegação gratuito podem estar sendo vítimas de um golpe, por telefone. Uma voz feminina – com um sotaque típico de uma das regiões do Brasil –  liga no seu telefone fixo identificando-se como do provedor de acesso Uol. Em seguida, diz que gostaria de falar com (cita o nome completo do assinante speedy) e que o motivo do contato é para informar que a Anatel baixou uma resolução acabando com os provedores gratuitos e que diante disso, para continuar acessando a internet será preciso contratar o provedor Uol.

Note-se que além do Uol, existem outros provedores pagos, mas ela não pergunta se você gostaria de contratar o Uol e já vai rapidamente criando um e-mail fictício, normalmente “[email protected] uol.com.br) cuja a senha é “mudar123”.

Em seguida, informa o valor R$16,90 por mês e diz que isso não poderá ser pago junto com a mensalidade do speedy, ou seja, não poderá vir junto com a conta da Telefônica e nem pode ser cobrado através de boleto bancário porque os bancos cobram taxas muito altas, e que para a sua conveniência(cliente) isso pode ser através de cartão de crédito ou autorização para débito em conta bancária.

Em seguida ela faz um certo terror, argumentando que conexão speedy é uma coisa e provedor de acesso a rede mundial é outra, e que para o seu bem, para que você não fique imediatamente sem navegar na internet é preciso urgentemente fazer a contratação, e para fins cadastrais conversa para obter o número do seu CPF, RG, data de nascimento, filiação, número do cartão de crédito com a  chave de segurança ou o número da sua agência ou conta bancária. Caso você não concorde com isso ela ameaça, dizendo que vai cancelar o seu acesso à internet.

Se você concordou e forneceu os dados, acabou de cair em mais um dos vários golpes dados por telefone ou por internet.

O Itaponews levou isso ao conhecimento da Telefonica e do Uol.

A Telefonica informou que quem já está navegando em momento algum ficará sem o serviço e orientou para que seus usuários não concordem com esses argumentos e muito menos forneçam dados pessoais (CPF. RG. e de cartões de crédito e ou conta bancária. A suspensão se dará somente por falta de pagamento da conta.

Por sua vez, o Uol informou que mantém o serviço de provedor pago, mas que não age dessa maneira para forçar ou induzir o cliente a contratar os seus serviços, e como a Telefonica, também orienta os internautas para não considerarem esses telefonemas e muito menos fornecerem dados diante dessa argumentação, pois estão usando indevidamente seu nome.   

Compartilhar

Notícias relacionadas