Forças Armadas apresentam possibilidade de ingresso a alunos da Medicina/Unesp

 Alunos do 6º ano do curso de graduação em Medicina, da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) receberam, dia 26 de maio, informações sobre o alistamento voluntário às Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica). Ao todo, quase 50 universitários (entre eles estudantes do curso de Medicina Veterinária), entre homens e mulheres, participaram de atividades de apresentação e esclarecimento de dúvidas.

 Foram quatro palestras que mostraram o funcionamento das Forças Armadas, critérios de seleção e possibilidade de carreira dentro da instituição. Cada um dos representantes enfocou as ações que tanto Exército, Marinha e Aeronáutica desempenham no território brasileiro.

 Estiveram presentes o tenente coronel Mayer Hallal, do 4º Comando Aéreo Regional de São Paulo; o major Eduardo Hamaoka (2ª Região Militar de SP) e o tenente capitão Fábio Ferreti, do 8º Distrito Naval. Eles realizam visitas frequentes em universidades públicas e privadas para apresentarem como os graduandos poderão se alistar para serviço na área de formação.

 “Ter a presença de médicos, por exemplo, em nosso quadro representa um importante apoio às Forças Armadas em todas suas prerrogativas e ações sociais que desempenha”, ressaltou major do Exército, Eduardo Homaoka. “A participação destes profissionais na vida militar também serve de preparação para auxílio em situações de calamidade”, complementou o tenente coronel Hallal, da Aeronáutica.

 Trezentos médicos são convocados, por ano, para incorporarem o quadro tanto do Exército, quanto Marinha e Aeronáutica, somente em São Paulo. A Lei do Serviço Militar (Lei 4.375 de 17/08/1964) estabelece que todos os brasileiros são obrigados a prestarem o Serviço Militar- a convocação de mulheres se dá apenas em caso de conflito armado. No entanto, é previsto o adiamento da incorporação para quem cursa faculdade de Medicina, Farmácia, Odontologia e Veterinária. Para as outras áreas, existe o Órgão de Formação de Oficiais da Reserva (OFOR).

 Apesar da dispensa, alunos destes cursos são obrigados a se alistarem após a conclusão do curso. Atualmente, a legislação prevê que todos os formandos dispensados do Serviço Militar, deverão apresentar-se, em caráter obrigatório, a um Órgão do Serviço Militar para concorrer à Seleção Especial para prestação do Serviço Militar.

 Carreira militar tem sido opção para formandos

 Aluno graduado pela 42ª turma de médicos da FMB, Bruno Luiz Piotto, ingressou na Aeronáutica no início deste ano e ocupa a patente de aspirante. Atua como médico no 4º Comando Aéreo Regional de São Paulo, com sede na capital paulista. Ressaltou que escolheu ingressar nas Forças Armadas pelo interesse em desempenhar a medicina fora da rotina acadêmica.

 “Queria buscar uma experiência nova na atuação profissional e a Aeronáutica me proporciona exercer a medicina em diversas situações”, frisou Piotto, que não descarta seguir carreira na instituição. Além dele, mais sete colegas de turma também atuam na Aeronáutica e mais sete encontram-se no Exército. (Assessoria de Imprensa da FMB/Unesp)

 

Compartilhar

Notícias relacionadas