Governo Alckmin homenageia riversulense dando o nome deste ao estabelecimento penal que dirigia

 

O Diário Oficial do Estado da sexta-feira (6), trouxe publicação do Decreto nº 62.870, onde o governador Geraldo Alckmin dá denominação de Penitenciária “José Aparecido Ribeiro” à Penitenciária de Franco da Rocha III, da Coordenadoria de Unidades Prisionais da Região Metropolitana de São Paulo, da Secretaria da Administração Penitenciária.

Esse reconhecimento do governo paulista, certamente é decorrente dos relevantes serviços prestados pelo homenageado servidor público José Aparecido Ribeiro, que tinha um perfil de homem trabalhador e justo, possuidor de conduta ilibada e era excelente gestor e protetor do patrimônio e finanças públicas. Além dessas qualidades, era sensato, habilidoso e firme, o que o mantinha como um líder respeitado no estabelecimento com grande número de servidores e detentos. Mantinha convivência harmoniosa com os subalternos que trabalhavam dentro da lei, e ao mesmo tempo implementava mudanças e conseguia reduzir custos do estabelecimento ao erário público.

Mas, o seu maior feito foi o de empreender uma luta árdua e persistente, até conquistar e promover melhorias nas condições de assistência médica para os detentos do estabelecimento, que quando assumiu como diretor tinha apenas um dentista e poucos enfermeiros.

José Aparecido Ribeiro, que completaria 52 anos hoje, 12/10/2017, era carinhosamente conhecido como “Zezinho” em Riversul onde nasceu e “Doutorzão” como também era carinhosamente conhecido na penitenciária em que dirigia desde 10/01/2013 até o seu falecimento no dia 17 de março de 2017, aos 51 anos, vítima de câncer no pâncreas, diagnosticado no final de julho de 2016.

Filho do professor Jarbas Ribeiro e de Dona Leonina Benedita Padilha Ribeiro (falecida), “Zezinho” era casado e deixou a esposa Maria Aparecida de Assis Ribeiro e as três filhas: Marília, Júlia e Carolina, respectivamente com 23, 17 e 11 anos, e o neto Eduardo Henrique Ribeiro Panis, de 5 anos, filho da primogênita Marília, além dos irmãos Mara Bernadete Ribeiro da Silva, Renê Marcos Ribeiro e Ana Virgínia Ribeiro Silva.

“Zézinho” entrou para o serviço público de Agente de Segurança Penitenciária no ano de 2000 e trabalhando e estudando formou-se em Direito no ano de 2005. A partir de então, por mérito foi galgando os altos cargos no Sistema Penitenciário, até chegar ao cargo de Diretor Técnico da Penitenciária III de Franco da Rocha na grande São Paulo, com 10.916,42 m2 e uma população carcerária de cerca de 1.700 detentos.

“Só quem conheceu o meu amado irmão sabia o quanto ele era dedicação em tudo o que fazia. O que pra gente era simples, ele fazia com toda intensidade, como estar com os amigos ou familiares ou mesmo com pessoas que ele ainda não conhecia. Ele se entregava de corpo e alma em tudo. Está fazendo muita falta meu irmão querido. Homenagem mais do que merecida. Enfrentou a doença com a maior dignidade, sem nunca ter reclamado de estar doente ou de sentir as dores fortíssimas”, definiu para todos o seu irmão Renê.

Veja mais abaixo a biografia de “Zézinho”

BIOGRAFIA DE JOSÉ APARECIDO RIBEIRO (por Ubiratan de Jesus Corrêa Leite)

JOSÉ APARECIDO RIBEIRO, brasileiro, nascido aos 12 de outubro de 1965 no município de Itararé/SP. Residiu no município de Riversul/SP até o ano de 1991, quando se casou com Maria Aparecida de Assis Ribeiro e se mudou para a cidade de Itapetininga.

Do casamento com Maria Aparecida nasceram três filhas, Marilia de Assis Ribeiro, Julia de Assis Ribeiro e Carolina de Assis Ribeiro, hoje com 23, 17 e 11 anos de idade, respectivamente. Recebendo ainda, como presente da primogênita, um neto: Eduardo Henrique Ribeiro Panis, hoje com 5 anos de idade.

José Aparecido, para sustentar sua prole, trabalhou em diversos segmentos na cidade de Itapetininga e na Capital do estado, até ingressar, em 06/10/2000, no serviço público estadual, como Agente de Segurança Penitenciária, exercendo sua profissão na Penitenciária de Itaí.

Em 03/05/2001 foi transferido para a Penitenciária “Jairo de Almeida Bueno” de Itapetininga.

No ano de 2005 se formou em Direito na Fundação Karnig Bazarian, localizada no mesmo município.

Na Penitenciária I de Itapetininga trabalhou nos setores de carceragem, pavilhão escolar e sala de educação; foi substituto do Diretor Técnico de Trabalho e Educação e presidente da CIPA.

Permaneceu naquela Unidade Prisional até o dia 13/11/2008, quando aceitou um convite do amigo, Dr. Odirlei Arruda de Lima, então Diretor Técnico III do Centro de Detenção Provisória de Parelheiros, para desempenhar a função de Supervisor da Equipe de Assistência Técnica II e, posteriormente, mais precisamente, no dia 22/12/2009, passou para a função de Supervisor Técnico III, devido a reestruturação daquela Unidade que passou a ser denominada Penitenciária “ASP Joaquim Fonseca Lopes” de Parelheiros.

Embora pudesse estar presente com sua esposa e filhas somente aos finais de semana (quando as atribuições profissionais permitiam) José Aparecido optou por trabalhar e residir na capital e não desperdiçar a oportunidade que lhe estava sendo dada, pois sabia que com aquela função, poderia contribuir mais para com o sistema penitenciário paulista.

Além de desempenhar a função de Supervisor Técnico, desde de sua chegada à Unidade de Parelheiros, José Aparecido foi o Diretor Técnico III substituto daquele estabelecimento penal.

Como reconhecimento a sua dedicação aos trabalhos inerentes à sua função, bem como a colaboração para com outras atribuições a ele confiadas, em foi designado para exercer a função de Diretor Técnico III na Penitenciária de Franco da Rocha III.

Como fato habitual que ocorre em todas as unidades prisionais quando da mudança de direção, José Aparecido foi recebido pelos servidores da Penitenciária de Franco da Rocha III, com olhares de desconfiança e incerteza, porém, paulatinamente foi demonstrando ser pessoa sensata, amiga e dedicada, sempre auxiliando os servidores dentro de suas possibilidades (muitas vezes além delas), motivo pelo qual recebeu carinhosamente dos servidores o apelido de “doutorzão”.

Embora tenha participado de vários projetos em prol do serviço público nas unidades que havia trabalhado anteriormente, foi na Penitenciária de Franco da Rocha III que desenvolveu projetos mais ambiciosos, todos em prol do serviço público. Dentre eles, podemos ressaltar a CIB 62 e a substituição de lâmpadas de vapor de sódio pelas de LED, denominado “Mais Segurança com Economia de Recursos”, ambos os projetos geram economia significativa ao erário, como veremos a seguir:

Quando iniciou os trabalhos na Penitenciária de Franco da Rocha III, o setor de saúde contava com apenas um dentista e dois auxiliares de enfermagem.

Muitos presos adoeciam e, via de regra, era necessário encaminhar o doente para algum posto de atendimento médico da região. Para tanto fazia necessário deslocar motoristas, agentes de segurança e equipes de escolta, que por várias vezes não comparecia na unidade por falta de contingente, o que prejudicava o atendimento médico.

Não conformado com a situação, José Aparecido buscava incansavelmente alternativas para suprir a necessidade de deslocamento de presos doentes aos hospitais.

Em uma de suas buscas tomou conhecimento da CIB – 62 (Comissão Intergestores Bipartite do Estado de São Paulo), em que a Secretaria da Saúde disponibiliza recurso para que a Prefeitura Municipal contrate profissionais da área da Saúde para atuar nas Unidades Prisionais.

José Aparecido, então, passou a reunir-se com o prefeito municipal e outros diretores de unidades prisionais de Franco da Rocha. De início não teve muito apoio, uma vez que não acreditavam na possibilidade da aprovação da referida Comissão, porém, não desistiu; batalhou muito, até que, em 14/10/2013 foi publicada a Resolução SS 106, que estabeleceu o repasse de recursos financeiros ao município de Franco da Rocha.

Após toda a formalização, em fevereiro de 2015, o Instituto Acqua, contratado pela Prefeitura Municipal de Franco da Rocha através do recurso da CIB 62, passou a fornecer profissionais de saúde para trabalhar nas cinco unidades prisionais do município. As equipes desses profissionais foram formadas por médicos (em diversas especialidades), auxiliares e técnicos de enfermagem, enfermeiros e dentistas.

No primeiro ano da pactuação foram realizados 16.538 atendimentos médicos, 46.613 atendimentos odontológicos, 64.457 procedimentos realizados por enfermeiros e 94.883 por auxiliares e técnicos de enfermagem. No segundo ano, os atendimentos foram ainda mais elevados para 16.628, 75.923, 51.452 e 170.653, respectivamente.

Com os procedimentos acima informados, foram reduzidos significativamente os gastos com locomoções de presos a diversos hospitais, bem como os riscos inerentes ao trajeto.

No ano de 2013, José Aparecido Ribeiro iniciou o projeto “Mais Segurança com Economia de Recursos”, o qual, por orientação do senhor Secretário da Pasta, foi implantado em tantas outras unidades prisionais, tendo inclusive participado da 11ª edição do Prêmio Mario Covas.

Tal projeto teve participação dos servidores Carlos Aurélio de Jesus, Fabio José Polido, Fernando da Silva Costa (in memoriam) e Rady Bezerra Morais e teve como meta a substituição das lâmpadas de vapor de sódio dos refletores, que iluminam a parte interna e arredores da unidade, para lâmpadas de LED.

As lâmpadas de LED, embora tenham custos maiores que as de vapor de sódio, consomem até 75% menos de energia.

O consumo total de energia elétrica no ano de 2016, quando 100% das lâmpadas foram substituídas, foi de 379.911 kW, gerando uma economia de 39,5%, com relação ao ano de 2012, quando todas as lâmpadas era de vapor de sódio.

Além dos projetos acima descritos, José Aparecido, desde dezembro de 2012, contribuiu com seus serviços junto à Escola da Administração Penitenciária, lecionando e participando da elaboração do conteúdo de materiais didáticos.

No final de julho de 2016, José Aparecido foi diagnosticado com câncer no pâncreas e vinha lutando incansavelmente contra a doença, porém, no dia 17 de março do corrente ano, teve várias complicações, não resistiu e nos deixou precocemente.

Compartilhar

Notícias relacionadas

1 Comentário
mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Marília de Assis Ribeiro
Marília de Assis Ribeiro
12 de outubro de 2017 13:27

Muito lindo!! Eu como filha amei a matéria! Me orgulho muito de seus feitos, era um ótimo pai! Muito amoroso, viveu por nós! ❤️