Horror e o pai é o suspeito: criança de 11 meses é espancada e possivelmente abusada

Segundo a Polícia Civil de Itaporanga, na terça-feira (06) ela foi informada pelo Conselho Tutelar sobre um fato gravíssimo ocorrido na tarde de segunda-feira (05) na Vila São Pedro, tratando de espancamento e de possível abuso sexual de uma criança de 11 meses.

De acordo com as informações, os conselheiros foram comunicados pela médica pediatra do Hospital e Maternidade Nossa Senhora das Graças de Itaporanga, sobre a entrada no PS, por volta das 13h, de uma criança de apenas 11 meses, em estado gravíssimo, com sinais aparentes de ter sofrida agressões físicas (hematomas pelo corpo e na cabeça). Posteriormente, indícios de possível abuso sexual foi comunicado pelo HC/Unesp Botucatu à equipe médica de Itaporanga.

Médicos de Itaporanga lutaram por 6 horas – Imediatamente a Central de Vagas para transferência foi acionada e esse fato sensibilizou todos os médicos de plantão – a pediatra Dra. Janielli, o Dr. Eron, e as doutoras Ana e Estela – que juntos passaram a dedicar, por cerca de 6 horas, no atendimento e socorro da criança para estabilizá-la, para então ser transferida para o PS do HCFMB/Unesp Botucatu. O que só foi possível por volta das 19h, quando a Central de Vagas liberou a transferência.

Sabe-se que no HCFMB, exames preliminares comprovaram as lesões e o possível abuso sexual, e que na mesma noite a criança não teria resistido e a sua morte cerebral havia sido decretada. Porém, ela segue internada em estado grave.

Polícia agiu rápido – Diante disso, o delegado Fabiano Rueda Amorim, responsável pelo expediente da Delegacia de Polícia de Itaporanga, registrou o fato como Homicídio Tentado e Estupro de Vulnerável, e acionou a equipe de investigação.

Principal suspeito – Logo, as investigações apontaram como o principal suspeito o pai da criança, o acusado J.R.A, de 30 anos, que havia, depois de cumprir pena, deixado o cárcere em meados de agosto, por pena de Tráfico de Drogas.

Fuga para Botucatu – Como o fato requeria medidas urgentes do Poder Público, o delegado Fabiano representou ao Juizado e pediu a decretação da Prisão Temporária do suspeito. Imediatamente o Judiciário deferiu pela prisão e a equipe de investigação em breve diligência não conseguiu localizar o acusado no endereço onde mora, mas obteve in formações de que ele estaria em Botucatu.

Assim, com apoio de policiais civis e militares de Botucatu, o acusado acabou preso nesta manhã e conduzido até Itaporanga, onde após providências da Polícia Judiciária, ele foi encaminhado à cadeia pública de Piraju, onde se encontra à disposição da Justiça.

A criança continua internada no HCFMB, em estado grave, e hoje passaria por exames mais apurados junto a equipe médica do I.M.L para a constatação das lesões observadas.

Compartilhar

Notícias relacionadas

2 Comentários
mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
a
a
8 de dezembro de 2016 20:07

teste alert(a)