Ipem-SP esclarece sobre abastecimento de GNV em posto de combustível; como abastecer com segurança e evitar acidentes

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo), autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania, e órgão delegado do Inmetro, esclarece dúvidas sobre como evitar acidentes durante o abastecimento de GNV em posto de combustível, como o ocorrido na terça-feira, 26 de julho, em São Francisco, zona norte do Rio de Janeiro. As imagens de câmeras de segurança de um posto de GNV mostram o momento que um veículo explode e deixa duas pessoas feridas. No vídeo, é possível observar que o carro estava abastecendo, quando o dono do veículo abriu o porta-malas. O cilindro do GNV explode segundos depois. O proprietário do veículo foi encaminhado ao hospital em estado grave e não resistiu aos ferimentos. A mulher que o acompanhava já foi liberada do hospital.

Confira, a seguir, as dicas do Ipem-SP para um abastecimento seguro.

  • Para evitar acidentes, é imprescindível que o consumidor e passageiros mantenham distância do veículo no momento do abastecimento, ou seja, saiam do carro. Mantendo uma distância segura. E desligue o motor, luzes e aparelho de som;
  • O veículo tem que ser aterrado, obrigatoriamente, pelo frentista. Ele conectará o dispositivo antes do abastecimento. Todos os bicos de abastecimento dos dispensers têm que possuir o cabo de aterramento, bem como os veículos convertidos devem ter o ponto de aterramento;
  • Se o cilindro estiver colocado no interior do veículo, por exemplo, no porta-malas, obrigatoriamente a tampa do porta-malas deverá ser aberta;
  • Sempre que possível o frentista deverá observar a situação do cilindro, se este está com todos os testes em dia;
  • O perigo do GNV não é de incêndio, mas sim de explosão por ser um gás altamente comprimido. Só para termos noção, um pneu de carro de passeio pega 35 libras de pressão e um cilindro de GNV pode pegar até 1200 libras de pressão;

A fiscalização

No caso da fiscalização do Ipem-SP, as verificações em dispenser de GNV em postos de combustíveis integram a rotina das equipes em todo o Estado de São Paulo, por meio das 14 regionais na capital e 4 no interior.

A fiscalização baseia-se na portaria Inmetro nº 498/2021. O fiscal do Ipem-SP conecta o dispenser numa maleta que é a referência para verificação do instrumento, na sequência, e a maleta no veículo que irá abastecer. No caso, é feito um abastecimento normal. O trabalho minucioso ocorre em todos os bicos.

A estimativa é que o Estado de São Paulo tenha cerca de 350 postos de combustíveis com abastecimento de GNV e cerca de 800 dispenseres.

De janeiro a 15 de julho desse ano, o Ipem-SP verificou 227 dispenseres. Em 2021, durante a pandemia, foram 230 verificados.

Ipem-SP

O Ipem-SP é uma autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e Cidadania do Governo do Estado de São Paulo e órgão delegado do Inmetro. Com uma equipe de fiscalização formada por especialistas e técnicos, realiza diariamente, em todo o Estado de São Paulo, operações de fiscalizações rotineiras em balanças, bombas de combustíveis, medidores de pressão arterial, taxímetros, radares, capacetes de motociclistas, brinquedos, cadeiras de carro para crianças, peças de roupa, cama, mesa e banho, botijões de gás, entre outros materiais. É seu papel também proteger o consumidor para que este leve para casa a quantidade exata de produto pela qual pagou. Quem desconfiar ou encontrar irregularidades pode recorrer ao serviço da Ouvidoria, pelo telefone 0800 013 05 22, de segunda a sexta, das 8h às 17h, ou enviar e-mail para [email protected]

Siga o Ipem-SP nas redes sociais @ipemsp

Assessoria de Imprensa do Ipem-SP

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments