Itai: Secretaria de Saúde atua em quatro áreas de extrema importância

A Secretaria de Saúde de Itaí está trabalhando quatro assuntos de extrema importância: 1)vacinação das pessoas de 20 a 24 anos contra a hepatite B, 2) Tosse por mais de três semanas pode ser tuberculose, 3) Melhoria na distribuição de preservativos e 4) Gravidez na adolescência.  

 
Itaí convoca população para imunização contra hepatite B
 
A Secretaria de Saúde de Itaí está engajada na força-tarefa da Secretaria de Estado da Saúde, que tem o objetivo de imunizar cerca de 5,4 milhões de paulistas contra a hepatite B. A vacina, que estava disponível até o ano passado para crianças e adolescentes entre 1 e 19 anos de idade, agora é oferecida gratuitamente em todo o Estado às pessoas que têm entre 20 e 24 anos.
 
Para tomar ser vacinado, basta ir à Unidade Básica de Saúde Dr. Durval Garcia, no centro da cidade, munido da carteira de vacinação. Segundo Maria Angélica Michelin Garcia, da Vigilância Epidemiológica, em Itaí existem pessoas com hepatite que foram encaminhadas para tratamento em centro especializado fora da cidade. 
 
O pior índice de cobertura da vacina contra a hepatite B no Estado está na faixa etária de 15 a 19 anos, com 68% de imunizados. Já os paulistas entre 11 e 14 anos têm cobertura de 81%, enquanto entre crianças entre 1 e 10 anos a cobertura vacinal é superior a 90%. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3761-1125.
 
Saiba mais – As hepatites são doenças graves que atacam o fígado. Os cinco principais tipos (A, B, C, D e E) são causados por vírus que podem passar de uma pessoa para outra. Quem se vacinou contra a hepatite B está protegido da hepatite D. Já contra a hepatite C ainda não há vacina.
 
As hepatites geralmente não apresentam sintomas. Quando aparecem podem provocar cansaço, tontura ou ânsia de vômito. Muitas vezes a pele e os olhos ficam amarelados, a urina escura e as fezes mais claras. Em alguns casos, como nos das hepatites B, C ou D, a pessoa pode levar anos para perceber que está doente.
 
A hepatite B é uma doença sexualmente transmissível – DST. E assim como a hepatite C, pode ser também transmitida pelo sangue. A recomendação geral é a de que as pessoas que tiveram relação sexual sem preservativo, compartilharam agulhas ou seringas ou passaram por transfusão de sangue antes de 1993 devem procurar um posto de saúde e realizar o teste de hepatites. O diagnóstico e o tratamento precoces podem evitar a evolução para cirrose ou câncer de fígado.
 
 
Secretaria Municipal de Saúde de Itaí informa: Tosse persistente pode ser tuberculose
 
 
Muita gente não sabe, mas a tuberculose ainda é uma doença grave que atinge cerca de oito milhões de pessoas no mundo. A doença é transmitida pelo ar e afeta, principalmente, os pulmões. Com a passagem do Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose, na última quinta-feira (24), é importante lembrar que uma tosse que dure mais de três semanas pode não ser apenas uma simples gripe já que esse é o principal sintoma da tuberculose.
 
Outros sintomas da tuberculose, além da tosse crônica, são febre, dores no tórax, falta de apetite e perda de peso. O tratamento é feito com medicamentos próprios para o controle da doença. O SUS oferece tratamento aos pacientes de tuberculose sem custo nos centros e unidades de saúde de todo o país.  
 
Quem apresentar os sintomas da doença deve procurar a Vigilância Epidemiológica de Itaí, localizada na Unidade Básica de Saúde Dr. Durval Garcia para fazer o exame de escarro e, detectada a tuberculose, ser encaminhado para o tratamento.
 
Secretaria de Saúde itaiense melhora sistema de distribuição de preservativos
 
 
A Secretaria de Saúde de Itaí, através dos postos de Unidade de Saúde da Família e Unidade Básica de Saúde Dr. Durval Garcia, está fazendo um trabalho diferente em prol da prevenção das DST’s (doenças sexualmente transmissíveis) e gravidez indesejada. Trata-se da distribuição gratuita de preservativos e folhetos de orientação em local de livre acesso.
 
Em todos os postos foram instaladas caixas onde estão disponíveis os preservativos. Silvana Gonçalves, Assessora da Secretaria Municipal de Saúde, informa que o objetivo é que as pessoas peguem as camisinhas sem mais a necessidade de solicitar a um responsável na unidade de saúde, facilitando a distribuição à população sexualmente ativa, assim como indica o Ministério da Saúde.
 
Gravidez na Adolescência é tema de Palestra na Ação Jovem em Itaí
 
 
Na última segunda-feira, 28, ocorrerão duas reuniões sócio-educativas  do Projeto Ação Jovem em Itaí, a primeira foi realizada às 10h e a segunda às 15. O tema da palestra, que foi escolhido pelos próprios adolescentes foi gravidez na adolescência e métodos contraceptivos.
 
A Enfermeira Imara, da Unidade de Saúde do Capitão Cesário, falou sobre o tema,  fez uma dinâmica com eles de início, passou vídeos sobre métodos contraceptivos e planejamento familiar, falou de doenças sexualmente transmissíveis. 
 
A adolescência é uma fase bastante conturbada na maioria das vezes, em razão das descobertas, das idéias opostas às dos pais e irmãos, formação da identidade, fase na qual as conversas envolvem namoro, brincadeiras e tabus. É uma fase do desenvolvimento humano que está entre infância e a fase adulta. Muitas alterações são percebidas na fisiologia do organismo, nos pensamentos e nas atitudes desses jovens. 
 
Adolescência e gravidez, quando ocorrem juntas, podem acarretar sérias consequências para todos os familiares, mas principalmente para os adolescentes envolvidos, pois envolvem crises e conflitos.
 
O que acontece é que esses jovens não estão preparados emocionalmente e nem mesmo financeiramente para assumir tamanha responsabilidade, fazendo com que muitos adolescentes saiam de casa, cometam abortos, deixem os estudos ou abandonem as crianças sem saber o que fazer ou fugindo da própria realidade. Informou a enfermeira Imara.
 
 

 

 

Para finalizar a enfermeira Imara apresentou diversos métodos anticoncepcionais e disse estar a disposição para eventuais dúvidas, informou também que há vários métodos que estão disponíveis nos postos de saúde, e que é preciso consultar sempre um médico após iniciada a vida sexual. (Da Assessoria de Comunicação)
Compartilhar

Notícias relacionadas