Itapeva realiza a II Conferência de Políticas para as Mulheres

cfm1_aO Conselho Municipal dos Direitos da Mulher promoveu no dia 19 de agosto, no Auditório Haru Izumi a Conferência Municipal dos Direitos da Mulher, que discutiu vários temas e elaborou relatório para ser apresentado na Conferência Estadual a ser realizada no mês de setembro. Também foram eleitas duas delegadas e as respectivas suplentes para participarem do evento em nível estadual.

A Conferência   teve como objetivos: avaliar os resultados da I Conferência Municipal dos Direitos da Mulher e a implantação do Plano Nacional de Políticas para Mulheres no nível municipal; analisar a participação das mulheres nos espaços de poder e elaborar propostas para ampliar sua inserção no Município; eleger Delegados para participarem da III Conferência Estadual de Políticas para Mulheres – CEPM do Estado de São Paulo e   elaborar, acompanhar e encaminhar o relatório para a Comissão Organizadora da III Conferência Estadual de Políticas para as Mulheres.

Durante a conferência, a plenária elegeu para representar o poder público a  Drª Renata Santos Madureira  Camargo e a suplente  Maria Fátima Rodrigues. Para representar o  setor privado foram eleitas Setembrina Lourenço de Oliveira e como suplente Maria de Fátima Matheus.

Na   mesa de abertura dos trabalhos estavam presentes  o MM. Juiz Rodrigo Murad,  Cleonice Basile Gouveia  – do Conselho Estadual da Condição Feminina, Maria Aydée Campolim Moraes – presidenta do CMDM, Drª Josiane de Jesus  – da Comissão da Mulher advogada da OAB, Elisabeth do R. M. Santos  –   da Secretaria de Ação Social e  Geni Cardoso Müzel Santos – da Secretaria de Educação.

Na ocasião a presidente do Conselho da Mulher, Maria Aydée falou sobre o temário da conferência que consiste na análise da realidade do Município de Itapeva no aspecto social, econômico, político, cultural e os desafios para a construção da igualdade de gênero na perspectiva do fortalecimento da autonomia econômica, social, cultural e política das mulheres, contribuindo para a erradicação da pobreza extrema e para o exercício da cidadania.

Também,   a avaliação, atualização e aprimoramento das ações e políticas propostas no Plano Nacional de Políticas para as Mulheres, sua execução, impactos e definição de prioridades para o próximo período, incorporando as dimensões de classe, gênero, étnico racial, geracional e da livre orientação e liberdade sexual da sociedade brasileira.

A secretária do Conselho, Profª Zuleide, lembrou que a II Conferência abriu um espaço de participação, estudo  e sistematização de eixos locais sobre o “II plano de Políticas Públicas para Mulheres” gerando um documento onde as propostas dos  eixos “a  avançar” foram  referendados pelo plenário  com o objetivo de   garantir o debate sobre políticas públicas para mulheres para a agenda do governo local, estadual e federal cumprindo assim as etapas de levantamento de problemas por setores representativos e o estabelecimento de prioridades para direcionamento de recursos. (Profª Zuleide Pereira da Silva Leite – Secretária do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Itapeva).

Compartilhar

Notícias relacionadas