Itaporanguense queimado em Sorocaba é motorista

Por_ Fábio Rogério_Jornal Cruzeiro do Sul_Crime ocorreu em posto desativado, no Jardim Novo MundoA edição impressa desta quarta-feira, 23, do Jornal Cruzeiro do Sul(Sorocaba), em reportagem de Marcelo Roma , traz mais informações sobre o itaporanguense Darci Martins Assunção, 39, que teve o rosto queimado enquanto dormia, por volta das 4h30 de ontem num posto de combustível desativado no Jardim Novo Mundo, em Sorocaba. Versão online do Cruzeiro do Sul 

 

Morador de rua tem rosto queimado enquanto dormia
Vítima de 39 anos não viu quem jogou líquido inflamável e ateou fogo nele

Notícia publicada na edição de 23/11/2011 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 8 do caderno A – o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.

Marcelo.roma
[email protected]

Um morador de rua teve o rosto queimado enquanto dormia num posto de combustível desativado no quilômetro 104,5 da rodovia Raposo Tavares (SP-270), no Jardim Novo Mundo. Darci Martins Assunção, 39 anos, não viu quem o queimou. Ele dormia e por volta das 4h30 sentiu que jogaram algum líquido inflamável em seu rosto. Depois atearam fogo. Darci contou à polícia que ele mesmo apagou o fogo e foi pedir ajuda a funcionários de um abatedouro avícola na rua Laura Maielo Kook, no mesmo bairro. Bombeiros do Resgate foram chamados e o levaram com urgência para o Hospital Regional. O morador de rua permanecia internado na ala de queimados.

O posto desativado fica ao lado do mercado atacadista Makro e costuma servir de abrigo para moradores de rua. Darci disse a policiais militares que passou as últimas noites no posto porque não encontrou outro lugar para dormir. Contou ainda que não tem nenhum parente em Sorocaba. Ele é natural de Itaporanga e trabalhava como motorista. O morador de rua não viu quem ateou fogo nele, nem se eram uma ou mais pessoas, pois não pôde abrir os olhos ao sentir que o rosto queimava. Também disse que não sabe porque fizeram isso com ele. O caso foi registrado na delegacia do plantão sul como tentativa de homicídio.

Pessoas nas imediações do posto contaram que é comum ver por ali moradores de rua, desocupados e pessoas embriagadas, além de brigas e confusões que exigem a presença da polícia. O delegado Osmar Guimarães Júnior, do 4º Distrito Policial, disse que o crime será investigado, mas até ontem não havia suspeito. Ele acredita que a hipótese mais provável é de briga com outros moradores de rua. Sobre a possibilidade de crime de intolerância, o delegado acha mais difícil devido ao lugar onde o morador de rua foi queimado.

Guimarães Júnior lembra que casos de violência entre moradores de rua são comuns, como o homicídio que ocorreu em fevereiro de 2006 no antigo casarão da esquina das ruas Moreira César e Penha, no centro de Sorocaba. Na ocasião, a polícia prendeu Alexsandro Pezzini, o "Ruivo" pela morte de Alexandre de Almeida. Ambos eram moradores de rua.
 
Atropelamento
 
Outra moradora de rua, Ana Paula Barros, 20 anos, sofreu atropelamento no quilômetro 97 da Raposo às 22h30 de segunda-feira. Ela atravessava a pista marginal, debaixo da passarela, e foi atingida pela motocicleta do técnico em segurança do trabalhado Valderlei da Silva, 34, que também se machucou. Valderlei pilotava a Honda NX-150 e não esperava alguém atravessando a rodovia debaixo da passarela. Ana Paula foi socorrida ao Hospital Regional, levada por ambulância da concessionária Viaoeste, e o técnico em segurança ao Hospital Santo Antônio, em Votorantim. A polícia apreendeu a moto porque tinha os pneus carecas

Compartilhar

Notícias relacionadas