Medicina/Unesp Botucatu próxima de implantar Fonoaudiologia

Imagem: Flávio Fogueral, do Jornal da FMBUma das pioneiras em graduação na área da saúde no interior paulista, a Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) deve ampliar sua gama de ensino. Além de oferecer Medicina Humana e Enfermagem- desde 1963 e 1989, respectivamente-, a instituição inicia os trâmites para a implantação do curso de Fonoaudiologia.

Aprovado pela Congregação da Faculdade de Medicina de Botucatu, em junho, o curso aguarda ainda definição da reitoria da Unesp para ser instalado. Em caso de aprovação por parte da universidade, o primeiro vestibular deve ocorrer em 2012. O curso terá duração de quatro anos e será em período integral, com 35 vagas e 3.825 horas/aula e 1.215 horas destinadas a estágio multidisciplinar.

Seu projeto pedagógico foi concebido pelos professores da Faculdade de Medicina, Onivaldo Bretan e Regina Martins, com a colaboração das docentes do curso de fonoaudiologia da Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, Célia Giacheti, Dra. Roberta Gonçalves da Silva, Dra. Simone Capelini, Ivanira A. Tamashiro, Marisa P. Fioravanti.

A proposta, que integra a política de expansão de cursos da universidade, será oferecer maior dinamismo aos alunos durante a graduação. Com o Hospital das Clínicas, o palco para treinamento e didáticas práticas será facilitado, conforme ressalta profª Regina Martins. “O aluno passará a interagir diretamente com médicos, enfermeiros, biomédicos, entre outros profissionais. É uma interface rica de atuação e que facilitará a formação acadêmica”, frisa. Desde 1982 a Faculdade de Medicina de Botucatu oferece aprimoramento em fonoaudiologia.

“Será um curso diferenciado pelo próprio programa pedagógico, criado em parceria com professores do campus de Marília, onde a Unesp já conta com um curso de fonoaudiologia. Os alunos estarão em contato direto com a multidisciplinaridade que o HC oferece e também a possibilidade de ter contato com a prática a partir do segundo ano”, complementa prof. Onivaldo Bretan.

No interior paulista há poucos cursos na área, sendo a grande maioria, de instituições particulares de ensino. USP (Universidade de São Paulo), Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) e a Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) também oferecem esta graduação. O curso da Unesp, em Marília, teve no vestibular 2010, relação de 6,3 candidatos/vaga.

Além disso, o mercado de trabalho para fonoaudiólogos teve crescimento substancial na última década, o que despertou o interesse da FMB para a implantação do curso. “Hoje a fonoaudiologia teve ampliação em sua atuação. Participa da avaliação em audiologia, linguagem, motricidade oral e voz. Passou a atuar também no processo de deglutição (ato de engolir) e alterações do equilíbrio, entre outros pontos”, salienta profª Regina. (Da Assessoria de Comunicação e Imprensa do HC/FMB Unesp Botucatu)

Compartilhar

Notícias relacionadas