Melhoria na Unesp:HC unifica suas UTIs para dinamizar atendimento à população

A Superintendência e a Diretoria Clínica do Hospital das Clínicas (HC) vinculado à Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) anunciaram oficialmente na segunda-feira, 19 de julho, a unificação de suas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) voltadas ao atendimento de adultos. A mudança foi comunicada pelo superintendente do HC, professor Emílio Curcelli e o diretor clínico, Dr. André Balbi, em reunião realizada no Anfiteatro da Patologia. O encontro teve presença de funcionários e chefes dos serviços envolvidos. A partir de agora, UTI do Pronto-Socorro e UTI Central serão apenas uma, com fusão das equipes e compartilhamento de equipamentos e infra-estrutura. A alteração vai ser colocada em prática de forma gradativa.

Segundo professor Curcelli, a unificação foi uma maneira encontrada para minimizar os problemas do serviço e fortalecer a estrutura da UTI, que agora passa a chamar-se “Complexo UTI Adulto”. “A união dos esforços gera melhorias para todos. Propusemos essa mudança pensando em um crescimento ordenado e com qualidade no atendimento à população”, enfatiza o superintendente.

Ele também deixou claro em sua fala que o HC já está empenhado em corrigir as distorções salariais dos funcionários da UTI em relação ao mercado e que, dentro de suas limitações, serão feitos investimentos em infra-estrutura.

Já Dr. André Balbi, diretor clínico do HC, justificou a importância da unificação sob vários aspectos: há necessidade de otimização de recursos materiais e humanos; que os serviços médicos do HC trabalhem integrados e baseados em protocolos únicos e com constante de melhoria no atendimento ao paciente que procura o hospital. “O corpo clínico do HC precisa de uma UTI cada vez mais forte e atuante e é neste sentido que estamos trabalhando”, finalizou ele.   

Também participaram da reunião o Prof Dr José Roberto Fioretto, responsável médico pelas UTIs do HC, a enfermeira Andréia Zamberlan, o Dr Ubirajara Aparecido Teixeira e a Profa Dra Ana Gut, que falaram sobre a nova rotina do serviço.

A UTI Central possui atualmente 15 leitos e a taxa de ocupação é de 95%. A UTI do PS tem 9 leitos e a mesma média de ocupação. A proposta para a estrutura única é que seja uma unidade de tratamento intensivo para adultos, com equipe multidisciplinar e que tenha condutas padronizadas, proporcionando assim entrosamento da equipe e agilidade no atendimento. (Leandro Rocha Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp)

Compartilhar

Notícias relacionadas