Morre Dona Bela, mãe do deputado Nereu Moura

A mãe do deputado estadual paranaense Nereu Moura (PMDB), Florisbela Alves de Moura, conhecida como dona Bela, faleceu na madrugada desta terça-feira (27), em Cascavel, aos 83 anos de idade. Seu corpo está sendo velado no Centro Cultural de Catanduvas. Às 17 horas haverá missa de corpo presente e às 18 horas de hoje acontece o sepultamento no cemitério municipal daquela cidade. O deputado Nereu Moura tem sido um parlamentar presente, com forte atuação em benefício dos municípios paranaenses do Norte Pioneiro, dentre esses, o de Santana do Itararé.   
 

Mãe de 15 filhos consangüíneos e mais 14 adotivos, dona Bela deixou um legado de amor e de muita dedicação à família e à comunidade. Católica fervorosa, recebia a todos em sua casa com um abraço sincero e um sorriso de boas vindas.
 
Dona Bela exerceu grande influência na vida de Nereu Moura, “havia uma ligação profunda entre nós”, décimo quarto filho e o mais novo entre os homens. Ela, com a sabedoria que a vida lhe deu, era a confidente e a conselheira do deputado.
 
No próximo dia 05 de novembro, dona Bela completaria 84 anos. Ela foi mãe do ex-prefeito de Catanduvas, Olimpio de Moura.
 
Pioneirismo no Sudoeste
 
Aos quatro anos de idade, Florisbela Alves de Oliveira deixou Capinzal, em Santa Catarina, para morar com a família no Paraná, em São João. Isto foi no ano de 1930. 

Pioneiros do Sudoeste, os pais de dona Bela, Osório Alves de Oliveira e Nardina Chagas de Oliveira, estabeleceram-se como pequenos produtores rurais. Dona Bela era a mais nova entre 10 irmãos.

Aos 12 anos, ela conheceu o gaúcho Cícero de Moura, falecido há 6 anos, de passagem pela região. Dona Bela noivou em maio e casou no civil, no mês de julho de 1939, em Chopinzinho, aos 13 anos de idade, quando se tornou Florisbela Alves de Moura.

Nos primeiros meses de casados, seu Cícero e dona Bela moraram com os pais dela. Em seguida, o jovem casal construiu uma casa, com chão de madeira no quarto e de terra batida na cozinha. Dois anos depois do casamento no civil, em 1941, seu Cícero e dona Bela se casaram no religioso, na Igreja de São João. Há mais de 30 anos, dona Bela residia em Catanduvas, região Oeste do Paraná.

 

Compartilhar

Notícias relacionadas