Morte do bebê de 11 meses: laudo do IML confirma as agressões, inclusive o abuso sexual

 

De acordo com informações obtidas junto à Polícia Civil, o laudo necroscópico emitido pela Polícia Científica (Instituto Médico Legal) apontou que a causa da morte do pequeno Brian Lopes de Almeida (11 meses) no começo deste mês foi, de acordo com os achados, decorrente de traumatismo cranioencefálico com hemorragia intracraniana extensa causada por agente contundente.

Sobre o abuso sexual, o laudo confirmou que as lesões anais e perianais foram causadas por ação de agente contundente e a região sugere ocorrência de ato libidinoso.

Além disso, o laudo apontou também que as lesões externas (hematomas e escoriações) no corpo da criança, ombro, braços direito e esquerdo, pernas, abdome e tórax, foram causadas em diferentes datas e com agente contundente, o que sugere condutas reiteradas, que caracteriza meio cruel. Em outras palavras, a criança vinha sendo espancada há tempos.

Na ocasião a mãe disse à Polícia que o bebê tinha caído do berço.

As primeiras investigações da Polícia Civil apontaram o pai da criança, J.R.A., de 30 anos, como o principal suspeito. Ele tinha saído em liberdade no começo do mês de agosto após cumprir pena por tráfico de drogas.

Logo após, o delegado Fabiano Rueda Amorim, solicitou e obteve da Justiça a decretação da prisão temporária de J.R.A, que foi efetivada em uma pousada em Botucatu. De acordo com o noticiário dessa cidade, no momento da prisão ele estaria acompanhado de uma cunhada e teria reagido à prisão.

Desde então ele está preso temporariamente na Cadeia Pública de Piraju, no “seguro” , em cela separada para não ser hostilizado pelos demais presos.

Sabe-se que depois desse laudo a autoridade policial irá indiciá-lo por homicídio e estupro de vulnerável, e sua prisão de temporária transformada em preventiva, até a conclusão do inquérito.

Reportagem anterior, publicada pelo ItapoNews no dia 07/12/2016

Horror e o pai é suspeito: criança de 11 meses é espancada e possivelmente abusada

Compartilhar

Notícias relacionadas

3 Comentários
mais novo
mais velho mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
edvania
edvania
23 de dezembro de 2016 23:37

E agora esse mostro fica numa cela especial pra ele essa aí daqui um tempo eles soltam esse monstro na rua eai ele vai lá e faz com outra pessoa aqui quem fala e a tia desse Anjo agente ver nos jornais acontecendo isso pensando q nunca iria acontecer com vc e olha aí acontecer JUSTIÇA FALHA

Sandra Silva
23 de dezembro de 2016 10:42

Que absurdo! !! Ninguém mais tem paz nem as crianças. Para mim a única culpada de tudo isso e a justiça arcaica do nosso país. Pena de morte pra esse miserável que fez um absurdo desse com um inocente. Horrorizada, indignada e revoltada com tanta violência acontecendo e a justiça não muda essa porcaria de código penal. Todo ano estudante de direito troca livros do código penal, mas a lei permanece pior do que tava!!!!

Teixeira
Teixeira
22 de dezembro de 2016 20:12

E a mãe dessa criança…não sabia de nada que tipo de mãe é essa que não sabe o que acontece dentro de sua casa e principalmente com o seu filho que ainda é um bebê.
sinto muito mais essa mãe deve pagar do mesmo jeito do pai.pois mãe de verdade sabe se algo errado aconteceu com seu filho principalmente nesse caso que se trata de uma criança que estava começando a engatinhar.essa mãe a meu ver também é culpada.