Motoristas e vereadores de Itapeva debatem tráfego de caminhões na cidade

A proposta é disponibilizar uma área publica para estacionamento de caminhões. A medida solucionará grande parte dos problemas enfrentados por esses profissionais. Em vigor há mais de  um ano  a nova legislação que dispõe sobre normas para circulação e estacionamento de caminhões na área urbana do município e  estima prazo para instalação de pátio de…

 
estacionamento e garagem começou a  ser questionada pelos motoristas de caminhões, os quais estão se sentem   prejudicados com algumas das  medidas  que foram adotadas e  com a fiscalização por parte do Departamento de Trânsito em relação ao cumprimentos das normas.
 

Inicialmente a categoria esteve na sessão de Câmara e na Tribuna do Povo expôs aos vereadores os problemas enfrentados, solicitando apoio do Legislativo no sentido de discutir e apresentar propostas para alguns pontos, onde a  referida lei estaria prejudicando os motoristas de caminhões. Na ocasião ficou definido que seria realizada uma reunião com a participação do departamento de trânsito, vereadores e uma comissão dos motoristas, para discutir a legislação e ouvir as reivindicações.
 

 O encontro aconteceu na tarde de segunda-feira, 30, na Câmara Municipal e participaram da reunião os vereadores Wilson Roberto Margarido, Marmo Fogaça, Ney Gonçalves, Oziel Pires, Eliel Ferreira e Roberto Comeron; o Presidente do DEMUTRAN – Departamento Municipal de Trânsito, Luciano Barbarotti; o Presidente do COMUTRAN – Conselho Municipal de Trânsito, Adilson Marcos dos Santos, além de representantes da JARI e diversos motoristas.

AJUDAR – Ao iniciar a reunião o vereador Margarido informou que por ocasião da votação da lei houve uma grande discussão sobre o assunto e muitos  estudos, e foram apresentadas emendas que contribuíram para aprimorar a legislação que trata dessa questão, tendo  um avanço positivo. Explicou que a proibição do trafego de caminhões na cidade foi fundamental para manter a pavimentação das ruas em bom estado, fato que não vinha acontecendo, já que essas vias não foram projetadas para receber trânsito pesado.

O vereador assegurou aos motoristas que o objetivo da Câmara é ajudar e não criar problemas e os pontos polêmicos da lei poderão ser discutidos e dentro do possível propostas alterações para serem votadas pelos vereadores. Acrescentou Margarido que a lei foi aplaudida pela população, pois eram muitas as reclamações nesse sentido.

MUDANÇAS – Ao usar da palavra o vereador Marmo disse que as mudanças costumam trazer polêmicas que o objetivo da reunião é esclarecer, alterar, melhorar a legislação sobre o tráfego de caminhões na cidade.  Lembrou que lei já existia, o que aconteceu no ano passado foi mudar o que estava em vigor, com algumas propostas positivas. "Estamos aqui para ouvir  todos os envolvidos e ver no que a lei está prejudicando e no que pode ser alterada, para garantir o direito dos caminhoneiros e também a segurança das pessoas, além da conservação das vias públicas".

GRANDE AVANÇO – O Presidente do COMUTRAN  Adilson Marcos afirmou que  essa lei significou um avanço muito grande que foi notado na prática. Tinha muito abuso e isso atrapalhava o trânsito, pois as ruas são estreitas. Disse que a legislação tem que ser para todos ou então não funciona. Segundo ele, o Comutran está disposto a discutir as situações que possam ser melhoradas.

RECLAMAÇÕES- Por sua vez o presidente do Demutran Luciano Barbarotti explicou que eram muitas as reclamações da população sobre o trafego de caminhões e que para minimizar o problema foram necessárias algumas mudanças. Lembrou que a proibição de caminhões no centro da cidade já existia, porém a medida foi ampliada com outras vias públicas que também apresentavam inúmeras dificuldades com relação ao trânsito de veículos pesados.  

Informou que dois meses após a aprovação da lei o Demutran colocou placas em vários locais da cidade, implantou sinalização, além de distribuir panfletos educativos com as novas determinações. Lembrou que o prazo para adaptação no que se refere ao estacionamento de caminhões em frentes às residências dos motoristas é dois anos, e que esses podem retirar autorização junto ao setor de trânsito, evitando que sejam penalizados com multas.

PROPOSTAS – Na ocasião o vereador Ney apresentou propostas aos motoristas de caminhões para que se unam formando associação ou cooperativa, pois com isso vão ganhar força e conseguir melhorias, como por exemplo, uma área para estacionamento. A sugestão do vereador Comeron é a criação de um porto seco, que contribuirá com os motoristas,  garantido um espaço para guardar os veículos, e com isso acabando com o problema, bem como uma maior fonte de renda.

ESTACIONAMENTO – Ao pontuar as dificuldades enfrentadas todos os motoristas concordaram que o fato de daqui a algum tempo serem impedidos de estacionar em frente suas casas (dois anos após a promulgação da lei que aconteceu em primeiro de maio de 2010), é um dos maiores problemas encontrados. 

Nesse sentido o vereador Marmo Fogaça se comprometeu em agendar uma reunião com o Executivo para que juntamente com os representantes do trânsito, vereadores e uma comissão de caminhoneiros, discutam a possibilidade de disponibilizar uma área pública para instalação de um local para servir de estacionamento aos caminhões.  Com isso, além de solucionar o problema de estacionamento em frente às residências, também reduzirá ainda mais o tráfego pesado pelas ruas da cidade.  (Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Itapeva).
 

 

Compartilhar

Notícias relacionadas