Mulheres no mercado de trabalho é tema do programa Brasileiras deste mês

Nesta sexta-feira (29/7), o programa Brasileiras – uma edição especial do Brasil em Pauta – vai tratar do mercado de trabalho com foco para as mulheres, tendo como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS 2010).

No programa, o diretor do Departamento de Emprego e Salário do Ministério do Trabalho e Emprego, Rodolfo Torelly, também falará sobre o Plano Nacional de Qualificação (PNQ), em que as mulheres são maioria dos participantes atendidos entre 2007 e 2011. Produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, o Brasileiras é um programa de rádio mensal que aborda ações e políticas do governo federal dirigidas para as mulheres. A entrevista será transmitida ao vivo, pela NBR TV, das 8h às 9h. 


As informações da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS-2010) relativas ao recorte por gênero evidenciam que o nível de emprego da mão de obra feminina apontou um crescimento de 7,28%, superior ao registrado para os homens (+6,70%). Esse comportamento resultou numa ligeira elevação da participação da mulher no total de empregos formais, de 41,4% em 2009, para 41,6% em 2010, o que dá continuidade ao processo de expansão da força de trabalho feminina, verificado nos últimos anos.

Quanto ao nível de instrução Superior Completo, este obteve a segunda maior taxa de crescimento (7,99%), apontando uma taxa de crescimento menor das mulheres (+7,13%), em relação à dos homens (9,22%). Esse comportamento foi inverso ao dos anos anteriores; entretanto, o número de inserção de mulheres assalariadas nesse nível de instrução em 2010 (283,2 mil) ainda superou o dos homens (254,7 mil). No nível de escolaridade Superior Incompleto, onde predomina também a mão de obra feminina, houve um crescimento de 3,94% para as mulheres e um aumento de 2,97% para os homens.

Segundo a RAIS, as informações da evolução dos rendimentos apontam que tanto os homens quanto as mulheres apresentaram aumentos reais em 2010, de 2,62% e 2,54%, respectivamente. O ganho real dos homens superou o obtido pelas mulheres, comportamento inverso ao registrado em 2009, quando houve um aumento de 2,70% para o gênero feminino e 2,52% para o masculino. 

As mulheres obtiveram ganhos reais superiores aos dos homens em sete das nove faixas de instrução, com um diferencial maior no nível de Educação Superior Completa. As mulheres apresentam 1,81 ponto percentual de diferença de salários em relação aos homens, e, no nível de Analfabetos, esse percentual atinge 1,17 ponto percentual. No Nível Superior Completo é onde se observa a menor representatividade dos rendimentos recebidos pelas mulheres, comparativamente aos dos homens (59,21%).

Qualificação – No Plano Nacional de Qualificação (PNQ), desenvolvido pelo Ministério em todo o país, as mulheres são maioria dos participantes, totalizando 64% dos trabalhadores atendidos entre 2007 e 2011. O percentual fica acima da representatividade delas na População Economicamente Ativa (PEA) registrada em 2009, de 44%. Entre os programas de qualificação, o Ministério conta com o Plano Setorial de Qualificação (Planseq) Trabalho Doméstico Cidadão, que atende em sua grande maioria as mulheres.
 
O Planseq foi dimensionado com o objetivo de fortalecer a organização das trabalhadoras domésticas e desenvolver propostas de intervenção em Políticas Públicas, para promover a valorização do trabalho doméstico. Como resultado, no período compreendido entre 2003 até o momento, foram ofertadas 2.450 vagas para qualificação das trabalhadoras domésticas, com progressão nas metas e recursos disponibilizados.

Participam do programa, ao vivo, as rádios: Record (Rio de Janeiro/RJ); Educadora (Salvador/BA); Olinda (Olinda/PE); Nacional da Amazônia (Amazonas/AM); Difusora Caxiense (Caxias do Sul/RS); Jangadeiro FM (Fortaleza/CE); Nova Paraisópolis (São Paulo/SP); Globo Cultura (Uberlândia/MG); Caiari (Porto Velho/RO); Onda Sul FM (Francisco Beltrão/PR); e Globo (Linhares/ES).

Brasileiras é uma edição especial do programa Brasil em Pauta, transmitido ao vivo pela NBR TV, podendo ser acompanhado por meio de link no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República. Para as rádios, o sinal de transmissão é disponibilizado pelo mesmo canal da "Voz do Brasil". Após o programa, o áudio da entrevista estará disponível no site da Secretaria de Imprensa da Presidência da República.
 
Compartilhar

Notícias relacionadas