Nívea Presentes informa: Redmi Note 10 é anunciado com tela AMOLED e preço amigável; saiba tudo

Por Igor Almenara | 04 de Março de 2021 às 09h16 – A espera chegou ao fim e o Redmi Note 10 está entre nós. O intermediário famoso no Brasil pelo ótimo balanço entre custo e benefício — somado a alguns caprichos da Redmi — ganhou mais uma geração e marca a introdução de características inéditas à linha e variantes que competem arduamente pelos consumidores em diversas faixas de preço.

Os recorrentes vazamentos deixaram poucas surpresas para o lançamento, restringindo a data exclusivamente para a confirmação das informações — e muitas delas estavam corretas. A linha Redmi Note 10 chega em três modelos — Note 10, 10 Pro e 10 Pro Max — que variam em especificações com diferenças pontuais, ou até em desempenho, mas todos chegam com a promessa de desempenho de sobra e uma proposta interessante para o mercado.

As fotos vazadas anteriormente foram precisas na aparência do trio. O conjunto abandona a disposição de câmeras no módulo “cooktop” centralizado na traseira para adotar uma seção estacionada no canto superior esquerdo da traseira visualmente semelhante ao Xiaomi Mi 10T.

Trata-se de uma composição elegante, que destaca a câmera principal com um contorno metálico. Por enquanto, não há informações sobre a qualidade da construção de nenhum dos três dispositivos.

Tela: a estrela do lançamento

Das várias vezes em que o Redmi Note 10 apareceu em rumores, o retorno do display AMOLED ao conjunto era uma das principais novidades. Significativamente superior à solução IPS LCD usada no Redmi Note 9, as novas telas oferecem melhor contraste, fidelidade das cores escuras e mais: taxa de atualização de 120 Hz nos modelos Note 10 Pro e 10 Pro Max.

Essa característica confirma informações divulgadas em vazamentos. O Redmi Note 10 se destaca pela sua proposta voltada ao mercado intermediário com uma das possíveis melhores telas da indústria. Telas AMOLED com frequências elevadas foram exclusivas de modelos topo de linha por gerações e finalmente dão as caras em segmentos mais baratos.

Sendo assim, a ficha é composta por um display em resolução FullHD+ com recorte para frontal em um pequeno furo, batizado de DotDisplay. Nas diferenças, o Redmi Note 10 base tem apenas 6,43 polegadas e a taxa de atualização de 60 Hz, mas a taxa de amostragem (ou “frequência de registro de toques”) é de 180 Hz — o que pode ser uma vantagem em jogos. Tudo isso é envolvido pela proteção Gorilla Glass 3.

Nos Note 10 Pro e 10 Pro Max, o display é idêntico: são 6,67 polegadas de tela AMOLED, 120 Hz de taxa de atualização e 240 Hz para registro de toques. Ademais, o componente tem HDR10 e certificação de proteção contra luz azul — aqui, envolvidos pela proteção do Gorilla Glass 5.

Processador do Redmi Note 10

A linha despontou com ótima tela e não poderia também ser diferente em processamento. O conjunto varia entre dois processadores: o Redmi Note 10 base com o Qualcomm Snapdragon 678, o Note 10 Pro e 10 Pro Max com o Snapdragon 732G.

Ambas as soluções são eficientes para tarefas do dia a dia, mas os chips da linha 700 são significativamente superiores no processamento de jogos e outras tarefas mais pesadas, como na alternância entre muitos aplicativos.

No caso do Redmi Note 10, o Snapdragon 678 é combinado com 4/64 GB ou 6/128 GB de RAM e armazenamento, respectivamente. Ambos os conjuntos são boas combinações para o processador, mas a maior RAM e armazenamento mais farto garantem maior longevidade.

Nos modelos mais parrudos, as versões básicas começam em 6/128 GB e se estendem até 8/128 GB. Da mesma forma, 6 GB de RAM são o suficiente para encarar a MIUI 12 e as próximas que devem vir por meio de atualização, mas 8 GB dá um baita reforço para aplicações em segundo plano.

Câmeras

Seguindo a mesma proposta dos lançamentos anteriores, o Redmi Note 10 tem bons sensores para competir no segmento. A lente principal varia em resolução, sendo de 48 MP, 64 MP e 108 MP no Note 10 base, 10 Pro e 10 Pro Max, respectivamente. As secundárias grande angulares são semelhantes nos três modelos, 8 MP de resolução.

O destaque, logicamente, fica para a versão mais cara do trio. A lente da Samsung HM2 de altíssima resolução aproveita a tecnologia quad-pixel para melhorar as capturas significativamente. O resultado deve ser um modo escuro mais eficiente e uma melhor representação na variação de brilho.

Para a macro, o modelo base conta com 2 MP e os parrudos chegam a 5 MP. Para detecção de profundidade, o trio conta com 2 MP de resolução. Na frontal, a qualidade varia entre 13 MP e 16 MP, satisfatórias para selfies em ambientes bem iluminados.

Bateria

Para a autonomia, não há grandes destaques. O conjunto é equipado com baterias de 5.000 mAh e 5.020 mAh na edição básica e “Pro” — todas elas com recarga rápida de 33 W —, capazes de entregar autonomia para um dia inteiro de uso intenso ou até mais, se usado moderadamente.

A ausência do 5G dos modelos anunciados dão um alívio no consumo de energia. Mesmo que a composição não esteja preparada para a nova conexão, isso pode não ser uma desvantagens em cenários como o território brasileiro, que ainda não tem cobertura da nova rede. Ainda assim, a taxa de atualização elevada é mais exigente e deve ser habilitada em momentos chave para evitar a drenagem da bateria.

Neste primeiro momento, os Redmi Note 10 serão disponibilizados somente na Índia a partir do dia 16. Serão três cores: dourado, branco e azul, nos três modelos da linha. Os preços ficam assim:

Redmi Note 10: ficha técnica

Tela: 6,43 AMOLED, resolução FullHD+;
Chipset: Snapdragon 678;
Memória RAM: 4 ou 6 GB;
Armazenamento interno: 64 GB ou 128 GB;
Câmera traseira: quádrupla — 48 MP (principal, f/1.79) + 8 MP (ultrawide, f/2.2) + 5 MP (macro, f/2.4) + 2 MP (profundidade, f/2.4);
Câmera frontal: 13 MP, f/2.45;
Bateria: 5.000 mAh, carregador com fio de 33 W;
Extras: Gorilla Glass 3, taxa de amostragem de 120 Hz, alto-falantes duplos, sensor infravermelho;
Cores disponíveis: azul, branco e dourado;
Sistema operacional: MIUI 12, sob o Android 10;
Redmi Note 10 Pro: ficha técnica
Tela: 6,67 AMOLED, resolução FullHD+ e 120 Hz de taxa de atualização;
Chipset: Snapdragon 732G;
Memória RAM: 6 ou 8 GB;
Armazenamento interno: 128 GB;
Câmera traseira: quádrupla — 64 MP (principal, f/1.79) + 8 MP (ultrawide, f/2.2) + 5 MP (macro, f/2.4) + 5 MP (profundidade, f/2.4);
Câmera frontal: 16 MP, f/2.45;
Bateria: 5.020 mAh, carregador com fio de 33 W;
Extras: Gorilla Glass 5, taxa de amostragem de 240 Hz, alto-falantes duplos, HDR10, sensor infravermelho;
Cores disponíveis: azul, branco e dourado;
Sistema operacional: MIUI 12, sob o Android 10;
Redmi Note 10 Pro Max: ficha técnica
Tela: 6,67 AMOLED, resolução FullHD+ e 120 Hz de taxa de atualização;
Chipset: Snapdragon 732G;
Memória RAM: 6 ou 8 GB;
Armazenamento interno: 128 GB;
Câmera traseira: quádrupla — 108 MP (principal, f/1.9) + 8 MP (ultrawide, f/2.2) + 5 MP (macro, f/2.4) + 5 MP (profundidade, f/2.4);
Câmera frontal: 16 MP, f/2.45;
Bateria: 5.020 mAh, carregador com fio de 33 W;
Extras: Gorilla Glass 5, taxa de amostragem de 240 Hz, alto-falantes duplos, HDR10, sensor infravermelho;
Cores disponíveis: azul, branco e dourado;
Sistema operacional: MIUI 12, sob o Android 10;
Fonte: Xiaomi

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments