No Dia Mundial Sem Tabaco, Unesp distribuirá gibi sobre malefícios

Material traz informações sobre a ação nicotina no organismo das pessoas, mas em especial às mulheres. Palestra no salão nobre da FMB também marcará a data na instituição A Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia (SBPT) e a  Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) promovem, em 31 de maio, o Dia Mundial Sem Tabaco. No Hospital das Clínicas (HC), vinculado à Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) será distribuído um gibi com orientações sobre os malefícios do cigarro em especial à saúde da mulher.

No mesmo dia, às 11 horas, no salão nobre da FMB, será realizada uma palestra ministrada pela professora Irma de Godoy, presidente da Comissão de Tabagismo da  SBPT e vice-superintendente do HC, com o tema “Mulher, você merece algo melhor que o cigarro!”. O evento é aberto a todos os interessados.

Em todo o país, pneumologistas, cardiologistas e profissionais da área da saúde estarão divididos em mutirões de conscientização da população para os males causados pelo tabagismo. Dosagem do nível de monóxido de carbono no pulmão com auxílio do monoxímetros; teste de Fagerström, que determina o grau de dependência de Nicotina, e levantamento de dados do público atendido em cada localidade são algumas das ações propostas pelas entidades às suas regionais.

Segundo a professora Irma de Godoy, este trabalho mostra a grande preocupação das entidades médicas  com o aumento dos males causados pelo cigarro. "Precisamos unir forças para conscientizar a população sobre os problemas decorrentes do 
tabagismo".

Mulher e Tabagismo

 

Este ano, o tema definido pela OMS para o Dia Mundial Sem Tabaco é "Mulher e Tabaco". O objetivo é orientar a população brasileira, sobretudo as mulheres, sobre os danos que o tabagismo causa especialmente a saúde delas, além de conscientizar sobre a  importância da prevenção das doenças cardiovasculares.

A doença cardíaca já é a maior causa de morte nas mulheres em países desenvolvidos e está aumentando nos demais. O fato é agravado ainda mais entre aquelas que fumam e simultaneamente tomam contraceptivo oral.

Também os índices de câncer de pulmão, o mais comum causado pelocigarro, retratam esta realidade. Entre as mulheres, estes números já superam os de câncer de mama em diversos países como a maior causa de  morte por câncer em mulheres. Isso sem falar no aumento do risco de câncer de boca, garganta,  laringe, esôfago, estômago, pâncreas, bexiga, rim, colo do útero e  útero.

Brasil unido contra o tabagismo

Todas as regionais das duas entidades vêm sendo mobilizadas para atuarem junto às suas populações com atividades relacionadas ao tema. Para isso, as entidade têm enviado material de apoio contendo gibis e cartazes, além de disponibilizar um hot site com informações sobre a  campanha e materiais para download.

 

Após o evento, todos os dados coletados pelas regionais serão  centralizados para um grande relatório, contendo o resumo das ações e  número de pessoas atendidas e resultados dos exames realizados em cada  mutirão.

Tabagismo no Brasil e no Mundo

Hoje, no Brasil, morrem cerca de 200 mil pessoas ao ano por doenças relacionadas ao tabaco. A fumaça do cigarro apresenta mais de 4.700 substâncias consideradas danosas ao organismo e a nicotina causa uma 
série de efeitos no cérebro. O tabagismo é responsável por mais de 50 doenças diferentes. Segundo a previsão da OMS, se não houver programas  eficientes para a diminuição do consumo, em 2025 serão onze milhões de  mortes no mundo por ano.

Além dos fumantes ativos, cerca de um terço da população mundial é 
tabagista passivo.

Confira release da Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre tabaco e a saúde da mulher

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp

 

Compartilhar

Notícias relacionadas