Nove adolescentes da CASA têm acesso à faculdade

Jovens são dos centros da Capital, Mogi Mirim, Sorocaba, Franco da Rocha, Iaras e Guarulhos – O sonho de entrar em uma universidade foi alcançado por nove adolescentes que cumprem medida socioeducativa na Fundação CASA.

Seis deles conquistaram a vaga por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni), que utiliza o desempenho dos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) para conceder bolsas a alunos de baixa renda e que estudaram em escola pública ou com bolsa integral em instituições particulares. Eles conseguiram 100% de bolsa.

No interior do Estado, um jovem do CASA Sorocaba III fará o curso de Comércio Exterior e um de Mogi Mirim (centro Laranjeiras) estudará Educação Física. No centro Tapajós, em Franco da Rocha, dois adolescentes conseguiram vagas em Logística e em Produção Cênica. Dois internos do CASA Cedro, situado na Raposo Tavares, ingressaram no curso de Educação Física.

Uma adolescente que está internada no CASA Guarulhos Feminino também vai fazer faculdade. Ela escolheu o curso de musicoterapia. A jovem prestou o vestibular, ganhou 50% de bolsa de estudo e vai receber ajuda da família, que pagará os custos acadêmicos da adolescente.

Em Iaras, no CASA Rio Novo, um jovem vai estudar Educação Física em uma universidade no município de Avaré. Ele foi aprovado no vestibular e os funcionários do centro pleitearam uma bolsa para o adolescente. A faculdade concordou e concedeu bolsa integral.

Também na cidade de Iaras, do centro Três Rios, um adolescente vai cursar pedagogia em uma faculdade de Avaré. O centro conseguiu para ele 50% de bolsa de estudo, os outros 50, a família vai pagar.

Para a presidente da Fundação CASA, Berenice Giannella, o ingresso em uma faculdade amplia as opções dos jovens e abrem novas oportunidades. Berenice acredita que o resultado do ENEM dos adolescentes que estão na Fundação foi bastante positivo. "Além de número de alunos reduzidos em cada turma, o esforço dos profissionais de cada centro foi fundamental".

Neuza Flores, gerente da área escolar da CASA, destaca a importância do atendimento individualizado aos adolescentes. Para ela, a integração de todas as áreas – ensino formal, educação profissional, cultural e esportiva – é um ponto chave para o sucesso de jovens que cumprem medida socioeducativa. "Os profissionais de todas as áreas trabalham juntos para ampliar os horizontes dos adolescentes".

ProUni

No ano passado, 99 adolescentes que cumprem medida socioeducativa na Fundação CASA prestaram o ENEM. Desse número, 32 foram inscritos no ProUni e 9 no Sisu. (Da Fundação CASA)

Compartilhar

Notícias relacionadas