Ouça: Riversul passa a ter o seu Hino Oficial; vencedor foi João Batista Bíglia

Presidente da Câmara Israel Mateus de Almeida e o prefeito Vicente de Paula Garcia
Presidente da Câmara Israel Mateus de Almeida e o prefeito Vicente de Paula Garcia

Em solenidade realizada na Câmara Municipal na noite desta sexta-feira (31/07), com a presença do prefeito Vicente de Paula Garcia, do presidente da Câmara Israel Mateus de Almeida, demais vereadores e da diretora do Departamento de Educação Luciana Maria Bíglia Ferreira, foi realizada a escolha do Hino Oficial do Município.

Concorrentes João Batista Bíglia, Joel Assis e Ageu Constant
Concorrentes João Batista Bíglia, Joel Assis e Ageu Constant

Participaram três composições – letra e música – dos autores Ageu Constant, João Batista Bíglia e Joel Assis. De acordo com o regulamento, para garantir lisura total e isenção dos jurados, cada participante usou pseudônimo em seus respectivos envelopes contendo uma mídia cantada e tocada da produção, bem como a letra e a partitura.

Jone Duarte de Souza, diretor de Cultura
Jone Duarte de Souza, diretor de Cultura

A cerimônia foi conduzida por Jone Duarte de Souza, diretor do departamento de Cultura. “ Um hino exalta os esforços, tradições e virtudes de um povo, além de revelar a sua identidade. O de Riversul, em forma de música será a nossa identidade”, destacou Jone.

Ao seleto júri composto por cinco pessoas altamente capacitadas coube o julgamento da letra(incluindo o Português da escrita) e a melodia com as partituras.

Foram eles:

Anderson, que tem formação em canto lírico no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos/ Piano e Canto, Núcleo de Artes e Cultura de Sorocaba, Piano, e Centro Cultural de Itapeva, Música e Tecnologia, no Instituto Batista Arcos-MG. É técnico em música, supervisor do Projeto Guri, professor de canto e teclado popular;

Marcelo, graduado em Educação Musical pela UFSCAR, com formação em técnico Formação Pianistica – Conservatório de Tatui, trabalhos com músicas estrangeiras, com gravação de dois CDs em Grupo Instrumental e Vocal e é educador musical em Projeto Social;

Moisés Junior, graduado em Letras na UENP/Campos Jacarezinho-PR, Mestrado em Literatura UNESP/Assis, cursando Doutorado na UENP/Assis, estudando Clarisse Lispector e Érico Veríssimo. Foi bolsista do CNPQ no mestrado e tem artigos publicados em livros e periódicos científicos;
Mara Bernadete, fez um trabalho histórico sobre Riversul em 1986, em conjunto com Sara Raquel Galvão, quando trabalhou na Prefeitura de Riversul. Esse trabalho foi feito para um concurso de órgão da CONAN. Em dois meses juntaram fotos, documentos e histórias. Trabalhou em Riversul por 24 anos como policial civil e atualmente trabalha na Delegacia de Itararé;

Vitória, professora aposentada bilíngue, fez Pedagogia com Administração Escolar, foi diretora de escola na Barra Alegre e professora na E.E. M.J.P. Padilha. Tem composições registradas em seu nome, como o PREA. Fala francês, morou no Rio de Janeiro. Regeu alguns corais em SP.

Após um primoroso trabalho de análise dos três hinos, o corpo de jurados se reuniu em uma das salas da Câmara e em seguida foi anunciado o Hino vencedor: trata-se do apresentado por pseudônimo “Alfa” , ou, depois de revelado, João Batista Bíglia, que teve ele como autor e cantor da música, com letra de Claudemir Braz de Campos, que fora seu aluno.

Letra Hino a Riversul (histórico)

Os primeiros que te desbravaram
Fazem parte de nossos anais
Pessoas simples, porém sonhadoras
Que vieram das Minas Gerais
(Homenagem aos fundadores do município, oriundos de Minas Gerais)

Salve, salve ó meu Riversul
Salve terra tão cheia de luz
Salve ó povo na luta incessante
Que o trabalho à vitória conduz
(Refrão: saudação ao povo riversulense, vencedor pelo seu trabalho)

De teu seio brotaram talentos
Dons divinos forjados no amor
Esportistas, cantores, artistas
A saudar-te no eterno louvor
(Homenagem a todos os riversulenses que se destacaram e se destacam pelos talentos artísticos apresentados: Relembro Dona Clary, grande diva da música lírica que encantava a todos, neste sentido, o Coral Santa Cecília sempre fomentou talentos musicais. Relembro João Munhoz, mestre das telas, hoje seguido por Anália Munhoz, sua sobrinha. Joel Assis, Dimas Novais de Oliveira, o próprio João Batista Bíglia, digno de talento incontestável e tantos outros que se destacaram nos esportes fazendo do Esporte Clube Riversul um time de respeito nos certames em que competia)

Seis de agosto festejas solene
Bom Jesus, vosso mestre e senhor
Onde encontras a força e esperança
Pra firmares sempre vencedor
(Reconhecimento à fé que sempre motivou o povo riversulense que tem no Bom Jesus o leme de suas vidas)

De São Paulo és fronteira orgulhosa
Vigiando o torrão bandeirante
Qual soldado fiel, valoroso
Sentinela sagaz, confiante
(Estabelecendo um paralelo entre a localização geográfica do Município com a função do sentinela a vigiar as fronteiras: Relembrando que no antigo Brasão do Município apresentava-se o lema: “Vigio a fronteira dos paulistas”)

Celebrando em dezembro a conquista
Liberdade, um desejo febril
Tua bandeira, tua história, teu povo
Cidadãos a orgulhar o Brasil
(homenagem ao aniversário de emancipação político-administrativa do município que se celebra em 30 de dezembro. Momento de reforçar a convicção da democracia como único e eficaz caminho de liberdade)

Dos teus filhos distantes de ti
Sem as bênçãos de teu céu azul
És a mãe a chorar de saudade
Meu Ribeirão Vermelho do Sul
(Por fim, aqui me incluo, relembro todos os que, por motivos diversos, buscaram viver em outros lugares. Jamais me deparei com um conterrâneo que não fale com saudades de sua infância/adolescência em Riversul. Relembro o antigo nome, pois os da geração anterior à de 1980, nasceram em Ribeirão Vermelho do Sul)

Sobre o autor da letra

Claudemir Braz de Campos, nascido em 01/02/1967 na antiga Ribeirão Vermelho do Sul, hoje Riversul. Filho de Joaquim Rodrigues de Campos (Joaquim Corretor) e de Maria Amendolina Correa.

Concluí meus estudos de Ensino Fundamental a Médio na EE Prof. Lázaro Soares, tendo à frente grandes mestres, dentre os quais o Prof. João Batista Bíglia (português e literatura) que, com seu entusiasmo pela cultura em todas as suas manifestações, me influenciou na busca profissional. Neste sentido, participar do Coral Santa Cecília foi um grande despertar para a sensibilização musical.

No Ensino Superior, segui o caminho das Letras, vindo a exercer a profissão de Professor de Língua Portuguesa e Literatura, função esta que ainda exerço na Educação de Jovens e Adultos da Prefeitura de Porto Feliz.

O ItapoNews contou com a parceria de LEF SOUND – Soluções em Eventos 15-9960-63437 – para produção do vídeo abaixo, contendo imagens do cenário inclusive a lua às 19h45 e personagens de Riversul feitas na mesma noite de 31/07/2015.

Vídeo e Áudio:

Compartilhar

Notícias relacionadas