Pesquisa falsa panfletada em Itaporanga no mês de abril não atingiu o seu objetivo

Pesquisa falsa em Itaporanga_SP_1No dia 27 de junho de 2012, o Uol , maior portal de notícias do Brasil publicou matéria informando que o IBOPE – Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística  já havia detectado em 2012 duas pesquisas eleitorais falsas no Brasil, ou seja, os autores, que não foram identificados usaram o nome do instituto para tentar passar credibilidade.

De acordo com o instituto, pelo menos 20 casos desses ocorrem no Brasil em anos eleitorais.

A reportagem cita que essas duas falsas pesquisas ocorreram em Fortaleza-CE e em Itaporanga-SP. Ambas foram panfletadas nessas cidades.

Esse fato ocorrido em abril está começando a ser repercutido nas redes sociais, e deixando o eleitor em dúvidas, as quais, agora são esclarecidas.

O Itaponews obteve um desses panfletos. Diz ele: "Pesquisa IBOPE FOLHA para PREFEITO de Itaporanga-SP, entrevistadas 892 pessoas na pesquisa realizada entre os dias 11/04 a 14/04/2012 com margem de erro de 3% para mais ou para menos".

Os resultados foram os seguintes: 
Hudson – 33% dos votos
Zé do Nute – 24% dos votos
Dr. Diclei – 18% dos votos
Carlinhos – 5% dos votos
Indecisos – 16% dos votos
Não sabem – 4% dos votos

Nessa mesma, os resultados de rejeições quanto aos nomes, ou seja, em quem não votariam:
Dr. Diclei – 29%
Carlinhos – 26%
Zé do Nute – 23%
Hudson – 5%
Indecisos – 12%
Não sabem – 5%

Porém, a referida não cita quem a contratou e nem o número de registro na Justiça Eleitoral, conforme determina a lei,  o que dificulta qualquer ação judicial de contestação.

No entanto, acredita-se que ela, por ter sido panfletada dois meses antes, teve objetivos de influenciar nas escolhas de nomes nas convenções para os cargos de prefeito e vice-prefeito, o que acabou não ocorrendo, pois dos nomes citados, apenas dois: Zé do Nute e Dr. Diclei são candidatos. Laércio Dias que nem citado foi também é candidato.

Para alguns analistas dessa questão, essa falsa pesquisa teve apenas a finalidade de tentar fortalecer um nome para ser escolhido nas convenções como prefeito ou  vice-prefeito, tanto de um lado quanto de outro, e que os interessados  não tiveram a menor preocupação com o constrangimento, mal estar e desconforto que isso, se descoberto, pudesse  causar aos itaporanguenses ao verem o nome de sua cidade citada por isso  em reportagem  de  um grande órgão de imprensa . Veja a íntegra da reportagem do Uol

Compartilhar

Notícias relacionadas