PM de Itaporanga atende duas ocorrências: uma de estupro e outra de violência doméstica

 

Na parte da tarde desta segunda-feira (18) a Polícia Militar atuou e prendeu um acusado de estupro de uma comerciante de 39 anos, e em outro caso, Lei Maria da Penha, o marido agressor da esposa no Parque das Nações.

Violência doméstica no Parque das Nações

Por volta das 15h desta segunda-feira (18) a Polícia Militar – PM foi acionada para atender um caso de Violência Doméstica na Rua Antonio Martins da Silva, no Parque das Nações.

O sargento Júnior e os cabos Claudenilson e Castilho se dirigiram ao local onde encontraram a vítima, uma mulher de 40 anos e o agressor, seu esposo, de 36 anos, que acabou preso .

Conduzidos ao plantão policial, a vítima contou que já tinha sido agredida fisicamente ontem pelo marido e que este voltou a agredi-la nesta segunda-feira.

Durante o registro da ocorrência na Polícia Civil, pelo escrivão Trajano de Oliveira Filho, a mulher manifestou interesse em processar criminalmente o marido e com isso foi orientada sobre as Medidas Protetivas de Urgência, e que ela deseja que o marido agressor não mais se aproxime dela.

Ela se comprometeu a passar por exames médicos no Hospital de Itaporanga.

Diante dos fatos, foi dado voz de prisão ao autor e o delegado Omar Zedan Vieira o indiciou na Lei Maria da Penha (Violência Doméstica), e por estarem presentes os requisitos para a prisão preventiva, não foi arbitrado fiança e o agressor foi conduzido à Cadeia Pública de Piraju, onde permanecerá à disposição da justiça.

Caso do Estupro e ameaça de morte da comerciante 

O fato aconteceu por volta das 15h30 desta segunda-feira (18), dentro do comércio da vítima, uma mulher de 39 anos, em uma das ruas do centro comercial da cidade.

Atenderam essa ocorrência os PMs sargento Júnior e os cabos Claudenilson e Castilho.

O acusado é GOdosS, de 34 anos, morador na Rua Leôncio Gurgel do Amaral, na Vila Alvorada.

De acordo com o registro policial feito pelo escrivão Trajano de Oliveira Filho, os PMs sargento Júnior e os cabos Claudenilson e Castilho apresentaram no plantão o acusado com queixa de ter praticado estupro, e a vítima, que narrou o ocorrido.

Ela contou que vestindo uma roupa azul ele invadiu o seu comércio e a atacou, beijando-a e mordendo-a por cima da roupa, à força, dizendo que ela iria ser dele. Que o referido indivíduo, há mais ou menos três já esteve em sua casa e fez os mesmo procedimentos, ou seja, a força, beijou-a, mordeu-a e ainda se masturbou na sua frente e saiu dizendo que se ela registrasse ocorrência policial ele voltaria para mata-la.

Mas da primeira vez a vítima não soube contar como era o indivíduo, mas desta vez, o marido dela o viu saindo do estabelecimento e após ela dizer que era ele, o mesmo da primeira vez ele acionou a PM, que de posse das informações saiu em diligência e localizou o acusado que acabou preso.

Obs. Houve uma mudança na lei e mesmo que não tenha havido a relação sexual, os atos praticados são considerados Estupro, e como tal, tratado perante a lei.

De acordo com o registro, o sargento Júnior informou que ao deter o acusado, este estava armado com um facão jogou esta arma contra os policiais que ainda foram xingados.

Diante disso, o delegado Omar Zedan Vieira ratificou a prisão feita pelos PMs e indiciou o acusado GOdosS no crime de Estupro. Em seguida ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Piraju, onde ficará à disposição da justiça.

Compartilhar

Notícias relacionadas