Polícias Militar e Civil de Itaporanga (SP) prendem os acusados de roubo no posto e depósito de gás, na segunda (05), e hoje (08), roubariam o posto de Barão de Antonina (SP)

Sabe-se que nesta quinta-feira (08) a equipe da Polícia Militar – PM de Itaporanga – composta Sgt Gama, Cb Vidal e soldados Freitas e Luiz (folga) realizavam patrulhamento na Rodovia vicinal Kazuyoshi Kurita (Estrada para Santana do Itararé-PR) e depararam com dois elementos em uma moto CG preta e iniciaram acompanhamento da referida.

Ao perceberem a presença policial os dois ocupantes da moto iniciaram fuga por uma estrada de terra, mas logo acabaram caindo da moto e continuaram a fuga a pé, sendo perseguidos pelos policiais, e um deles dispensou uma mochila que trazia às costas, na mata, mas acabaram presos. Policiais Civis de Itaporanga também participaram dessa ocorrência.

Na mochila os militares encontraram uma réplica de fuzil, e em procura na mata, acharam mais um revólver cal. 38 (com numeração raspada) carregado com 4 cápsulas intactas.

Identificados ambos, um deles tem 26 e outro 24 anos. Um, já tinha mandado de prisão e era procurado pela Justiça do Estado do Paraná, e outro, já tem várias passagens policiais também no Estado do Paraná.

Em entrevista aos policiais, a dupla confessou ser a autora dos roubos no depósito de gás e no posto de combustível em Itaporanga (SP) na noite de segunda-feira (05), e que hoje (08) iriam assaltar o posto de combustíveis em Barão de Antonina (SP). A moto que usavam estava com placa adulterada (fita isolante).

Diante dos fatos, os detidos, as armas e a moto foram conduzidos à Delegacia de Polícia de Itaporanga (SP), onde o delegado de plantão elaborou flagrante de porte ilegal de arma de fogo e captura de procurado.

E, diante das evidências e provas coletadas dos roubos anteriores em Itaporanga, a autoridade concluiu serem eles – sem dúvida – os autores. Com isso também, o delegado titular irá representar e pedir a prisão preventiva de ambos, que seguem presos à disposição da Justiça.

Sabe-se que sobre o dinheiro – R$ 18.855,00 – formalmente nos depoimentos não disseram o que fizeram com a quantia. Disseram que que só falariam em juízo, mas sabe-se que informalmente teriam usado para pagar droga.

Compartilhar

Notícias relacionadas

Se inscreva
Notificação de
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments