Ponte do Rio Verde recebe o nome de “Ponte Dom Estevam Stork”

Na manhã deste sábado (22/06), em cerimônia religiosa presidida pelo padre Roberto Xavier, foi inaugurada e benzida a placa de denominação da ponte do Rio Verde, km 356,200 da Rodovia Jurandir Siciliano – SP 255, em Itaporanga.

A iniciativa da homenagem foi do itaporanguense Alessandro de Oliveira Paiva, cabo Polícia Militar Rodoviária do Estado de São Paulo, que solicitou apoio do vereador Fábio Benini, que por sua vez intercedeu junto ao então deputado Dr. Ulysses, que apresentou na ALESP o Projeto de Lei n 1175, de 2017, e em Lei 17.018, em 04 de abril de 2019, pelo governador João Dória.

Participaram dessa cerimônia,  Alessandro de Oliveira Paiva, vereador Fábio Benini, prefeito Douglas Benini, o seu secretário de Administração Mateus Miano, e o ex-prefeito Zé do Nute e populares.

Como recordação da figura de D. Estevam que viveu em Itaporanga por 53 anos, desde que chegou em 1956 até o seu falecimento em 2009, foi trazido do acervo da Abadia, um retrato fiel e perfeito do sacerdote, pintado pelo artista plástico JMachado – 2004

O padre Roberto, antes do rito religioso específico para a finalidade, discorreu sobre o significado (dentro da Etimologia) da palavra ponte, de interligar caminhos à até  ao máximo Sumo Pontífice, o Papa.

O sacerdote relembrou também da expressão, conhecida por todos do seu tempo, que D. Estevam usava sempre numa demonstração de humidade, que dizia “Reze pela minha conversão!”.

Alessandro, autor da ideia contou como foi e como teve de fazer, inclusive o apoio do vereador Fabio Benini, até a propositura do deputado Ulysses, os trâmites  legais, pareceres das comissões da Alesp, para se tornar lei, até a sanção do governador João Dória.

Já o prefeito Douglas Benini ressaltou que com muito orgulho  Dom Estevam passou a ser o  único itaporanguense a denominar, através de lei estadual, um ente público do estado, no trecho denominado Jurandir Siciliano, na importante SP-255.

Quem foi Dom Estevam Stork

Sobre o homenageado, o ItapoNews, traz um artigo escrito por Antonio Levi Mendes, publicado no dia 05 de maio de 2011, quando, se vivo nessa data D. Estevam completaria 89 anos.

Dom Estevam Stork, O. Cist., segundo abade da Abadia de Itaporanga

Por Antonio Levi mendes – No dia 05 de maio de 1922, nascia na vila de Staig, distrito de Alb-Donau em Baden-Württemberg, sul da Alemanha, o menino Urban Ioseph Stork, filho de Ioseph Stork e Maria Stork. De 1934 a 1941, Urban estudou nos colégios beneditinos de Weingarten e Ravensburg. Ainda jovem, aos 19 anos de idade, foi obrigado a deixar os estudos e o seminário para servir ao exército de seu País na Segunda Guerra Mundial. Combateu na Frente Russa e permaneceu durante dez meses na Áustria, como prisioneiro dos ingleses.

Após o término da guerra, ordenou-se sacerdote da ordem dos missionários Cambonianos em Bamberg/Alemanha (1953). Esteve em missão na Diocese de Háunuco, região central do Peru, e, em 1956, decidiu tornar-se monge cisterciense na Abadia de Nossa Senhora da Santa Cruz de Itaporanga.
Eleito o segundo abade, sucedeu Dom Atanásio Merkle em 1971, exercendo o governo abacial por longos 35 anos (1971-1996). Cultivou a vida monástica com muita lealdade à regra de São Bento, ao mesmo tempo em que exercia plenamente as atividades pastorais. Por mais que seja contraditória essa afirmação, pode-se dizer que ele foi um dedicado monge-missionário, o qual, depois de enfrentar uma guerra mundial, abrigou-se em um Monastério no interior do Brasil e exerceu com zelo e dedicação a tarefa de anunciar o Evangelho.

Dom Estevam costumava dizer que o cotidiano monástico fizera com que ele deixasse de ter os pesadelos comuns aos ex-combatentes. Contava, que em certa ocasião, em uma de suas viagens de retorno à Europa, o serviço de bordo da empresa aérea exibiu um filme sobre a Segunda Guerra. Assim, ele que, no claustro, vivia sem contato com meios de comunicação, como televisão, rádio, internet, viu-se novamente diante daquelas cenas horríveis e angustiantes. E ao ser perguntado sobre a sua reação, respondia sorridentemente que se virara para o lado e dormira um sono profundo.

Em 2003, ano do Jubileu de Ouro de sua ordenação sacerdotal, lançou em livro suas homilias proferidas durante o ano Santo de 2000 – Sermões Cistercienses – Dom Estevam Stork, O. Cist..

Dentre as muitas atividades de uma vida dedicada ao Reino de Deus, por três vezes, Dom Estevam participou na Rede Vida de Televisão: no programa Frente a Frente, em São Paulo, com Dom Antonio Maria Muciollo; na Tribuna Independente, em São José do Rio Preto e, em comemoração de seu octogésimo aniversário, juntamente com membros da comunidade itaporanguense, celebrou missa transmitida ao vivo, no Santuário da Vida, nos estúdios da Rede Vida em São José do Rio Preto.

Após renunciar ao cargo, foi designado Abade Emérito da Abadia de Itaporanga/SP.

Faleceu em 20 de fevereiro de 2009, em plena atuação sacerdotal e monacal. Celebrara a missa na noite anterior do passamento, concelebrara a missa conventual da manhã seguinte, e, durante o café com a comunidade monástica, passou mal e foi levado ao hospital Nossa Senhora das Graças. No leito, e na presença de alguns monges, concedeu uma benção e pediu para que os presentes cantassem Salve Regina. Após o canto, disse suas últimas palavras: _ Não posso mais.

O sacerdote-abade esgotara a sua força física a serviço do Evangelho de Cristo. Deixou seu rebanho aos 86 anos de existência (1922-2009).
Das inúmeras lembranças, são recorrentes o forte aperto de mão e o incansável pedido que fazia a seus interlocutores: “rezem pela minha conversão.”

 

LEI Nº 17.018, DE 04 DE ABRIL DE 2019

(Projeto de lei nº 1175, de 2017, do Deputado Doutor Ulysses – PV)

Dá denominação à ponte que especifica

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO:

Faço saber que a Assembleia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte lei:

Artigo 1º – Passa a denominar-se “Dom Estevam Stork” a ponte sobre o Rio Verde, localizada no km 356,200 da Rodovia Jurandir Siciliano – SP 255, em Itaporanga.

Artigo 2º – Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.

Palácio dos Bandeirantes, 04 de abril de 2019.

JOÃO DORIA

João Octaviano Machado Neto

Secretário de Logística e Transportes

Antonio Carlos Rizeque Malufe

Secretário Executivo, respondendo pelo expediente da Casa Civil

Publicada na Assessoria Técnica da Casa Civil, em 04 de abril de 2019.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Se inscreva  
Notificação de