Presidência da República: nota sobre o acidente na Estação Antártica Comandante Ferraz

A presidenta Dilma Rousseff recebeu com grande consternação, neste sábado, a informação sobre o incêndio ocorrido na Estação Antártica Comandante Ferraz, que vitimou os militares da Marinha suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e sargento Roberto Lopes dos Santos, e provocou ferimentos no sargento Luciano Gomes Medeiros.

A presidenta  determinou ao Ministro da Defesa, Celso Amorim, a adoção de todas as medidas necessárias para salvaguardar a segurança dos cientistas, militares e visitantes que se encontravam na Base.

A presidenta destaca o heroísmo dos militares no combate ao incêndio e, consternada, manifesta sua solidariedade e do seu governo com as famílias dos dois militares, mortos ao servir a Pátria.

A presidenta reafirma a importância do programa de pesquisas desenvolvido na Estação e elogia a abnegação e o desprendimento dos brasileiros que lá trabalham. A Presidente manifesta, ainda, a firme disposição do País de reconstruir a Estação  Antártica Comandante Ferraz.

Em telefonema hoje à tarde, ela agradeceu ao presidente do Chile, Sebastián Piñera, o apoio daquele país no socorro e no resgate dos brasileiros atingidos pelo incêndio.

Agradece, também, o apoio e a solidariedade prestados pelos Governos da Argentina, e da Polônia. (Da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República)

Sábado, 25 de fevereiro de 2012 às 19:34

Incêndio atinge base brasileira na Antártica, informou a Marinha em nota

Um incêndio atingiu hoje (25) a Estação Antártica Comandante Ferraz, informou a Marinha em nota à imprensa. Estão desaparecidos o suboficial Carlos Alberto Vieira Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos. Outro militar ficou ferido no acidente, mas não corre risco de morte. Segundo a Marinha, as famílias já foram comunicadas do acidente e receberão o apoio necessário.

Os 15 militares da Marinha responsáveis pela manutenção e operação da Estação tentaram combater o fogo que atingiu a Praça das Máquinas, local onde estavam instalados os geradores de energia, mas já foram levados para a Base chilena Eduardo Frei. Para o mesmo local foi levado o militar ferido depois de receber os primeiros socorros na Estação polonesa de Arctowski.

A Marinha informou ainda que 30 pesquisadores, um alpinista que presta apoio às atividades de pesquisa, um representante do Ministério do Meio Ambiente e os 12 funcionários do Arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, que estavam na Estação Antártica, foram transferidos de helicópteros chilenos para a Base Eduardo Frei, de onde partiram em aeronave da Força Aérea Argentina para a cidade de Punta Arenas, no Chile. Um avião da Força Aérea Brasileira partiu do Rio de Janeiro às 16h para trazer o grupo de volta ao Brasil.

A Marinha informou ainda que, assim que as condições meteorológicas permitirem, um equipe do Grupo-Base será enviada à Estação “para avaliar os danos causados à estrutura”. Um Inquérito Policial Militar foi instaurado para apurar as causas do incêndio.

Compartilhar

Notícias relacionadas