Profissionais da saúde da Faculdade de Medicina e Hospital das Clínicas/Unesp se imunizam contra gripe suína

Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) e Hospital das Clínicas (HC) iniciaram na segunda-feira, 8 de março, sua campanha de vacinação contra o vírus A H1N1 (Influenza Pandêmica), mais conhecido como gripe suína. Nas primeiras horas de imunizações, o diretor da FMB e sua vice, professores Sérgio Swain Müller e Silvana Artioli Schellini, respectivamente; o infectologista e professor Carlos Magno Fortaleza, do Departamento de Doenças Tropicais e Diagnóstico por Imagem e o coordenador do Núcleo de Vigilância Epidemiológica/CRIE, professor Carlos Macharelli, receberam dose da vacina.

A ação teve como objetivo mostrar à população – que será vacinada em um segundo momento – e aos profissionais da saúde, público-alvo da campanha atualmente, que é necessário se proteger contra uma possível nova pandemia de gripe suína. “Temos a vantagem de receber uma vacina já aplicada, sem danos, a milhões de pacientes no hemisfério norte (países da Europa, Américas do Norte e Central e partes da Ásia)”, avalia professor Fortaleza.

Sobre o foco naqueles que trabalham na área da saúde, o especialista justifica que no caso de uma nova onde de gripe suína, é preciso que os profissionais estejam saudáveis para cuidar das pessoas. “Queremos evitar que eles precisem ficar afastados”, diz.

A expectativa é imunizar aproximadamente 4.180 profissionais de saúde no HC e FMB. Ainda segundo professor Fortaleza, pessoas com síndrome gripal podem adiar a vacinação, mas não devem deixar de se proteger. Só não será aplicada a dose do medicamento em pessoas com febre.

“Sabe-se que a vacina (que utiliza vírus mortos) é muito eficaz em estimular a produção de anticorpos e tem riscos mínimos de efeitos colaterais. Estes últimos são semelhantes aos observados em vacinações prévias contra influenza sazonal, consistindo principalmente em dor no local da injeção”, continua o infectologista.

A Campanha – Em todo o Estado de São Paulo, mais de 20 milhões de pessoas começaram a ser vacinadas contra o vírus Influenza A (H1N1), conhecida como ‘gripe suína’. Serviços de saúde nos diversos municípios paulistas estão preparados para a campanha que tem feito com que uma grande logística de mobilização seja viabilizada. Na primeira etapa, seguindo o calendário nacional de vacinação, que vai até o dia 19 de março, haverá a imunização dos profissionais da área de saúde e a população indígena.

Serão vacinados os 704 mil profissionais de saúde que trabalham diretamente em 6,4 mil serviços de saúde de resposta à pandemia, públicos e privados, entre hospitais, pronto-socorros, Unidades Básicas de Saúde, ambulatórios e unidades de Saúde da Família, entre outros. (Da Assessoria de Imprensa da FMB e HC/Unesp Botucatu)

 

Compartilhar

Notícias relacionadas