Proposta altera lei que trata de carga e descarga de caminhões em Itapeva

De autoria do vereador Marmo Fogaça (PSDB) foi apresentado em Plenário projeto de lei que faz alterações na legislação que estabelece área central, horário de carga e descarga de caminhões na cidade. A matéria recebeu parecer favorável da Comissão de Legislação, Justiça e Redação e será discutida e votada em primeiro turno na sessão da próxima segunda-feira, dia 5.

De acordo com a lei atualmente em vigor, é proibido o acesso de veículos na área central da cidade, com capacidade de carga superior a quatro mil quilos, ou quatro toneladas. O acesso dos citados veículos será permitido exclusivamente para carga e descarga, no período compreendido entre as 19h00 e as 10h00. Pelo novo projeto
apresentado isso também pode ocorrer aos sábados após as 15h00, sendo o domingo livre.

A área central de que trata o projeto fica assim delimitada: inicia-se na confluência da Avenida Cel. Acácio Piedade e Rua Érico Pimentel Dias; segue por esta até a Avenida Paulina de Morais; percorrendo-a e a Avenida Dr. José Ermírio de Moraes, percorrendo-a até encontrar a Rua São Paulo, percorrendo-a até encontrar a Rua Cel. Queiroz com a Rua João Augusto Lico, incluindo a Rua Sinhô de Camargo, segue por esta até encontrar a Rua José Basílio de Araújo Ferraz, percorrendo-a até a Rua Cel. Queiroz, percorrendo-a até a Rua Ricardo Wathely; segue por esta até a Avenida Acácio Piedade e por esta segue até encontrar o ponto inicial, fechando o perímetro, na confluência com a Rua Érico Pimentel Dias. Segundo explicou o vereador Marmo,  é necessário uma alteração no percurso que define a área central, no qual é limitado o horário para os caminhões com capacidade de carga  acima de quatro mil quilos, uma vez que muitas vias públicas estão sofrendo com o constante tráfego de veículos pesados, além dos transtornos causados no trânsito em horários de intenso movimento.

A definição de horário para carga e descarga já existe, porém foi necessário acrescentar o final de semana, como forma de facilitar esse tipo de atividade, em horários e dias que o comércio de uma forma geral, bem como  os estabelecimentos de ensino não funcionam, e consequentemente, o tráfego de veículos é bem reduzido.

Por Madalena Ferreira, da Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Itapeva

Compartilhar

Notícias relacionadas