“Governo de Avaré está quebradinho”, diz vereador

Vereador Poio Novaes_PMDBLeia também sobre a aprovação, ontem, de dois relatórios de CPIs   – O vereador Poio Novaes(PMDB), disse anteontem que a administração do prefeito Rogélio Barchetti vai muito mal: "O fato é que o governo está quebradinho. Deve mais de 44 milhões. Metade é do governo do Barchetti. Não está conseguindo pagar nada em dia ainda. Lamentável. Não tem planejamento. Tem mais de 200 (extra-oficial) funcionários de cargos em

comissão, a maioria com saláriso de mais de R$ 1.500,00. Não manda ninguém embora. Tá difícil", comentou o vereador.

Outro lado – O Itaponews procurou ouvir o outro lado, enviando e-mail à Secretaria de Comunicação, solicitando uma manifestação sobre as colocações de Novaes. Em seguida, foi feito um telefonema para reforçar o pedido, e um funcionário do departamento disse que ontem estava meio difícil obter isso do prefeito ou de algum assessor, por causa da movimentação da votação das duas CPIs que ocorreriam à noite na Câmara, mas que, se comprometia a obter a manifestação solicitada, no mais tardar durante hoje, 29, o que até agora acabou não ocorrendo.

Porém, o Itaponews disponibiliza em qualquer oportudade, o espaço necessário para essa manifestação por parte da administração municipal de Avaré.

Tatiana Morello, platéia na votação dos relatórios das CPIs Casos_Grelinha e Festa do Peão, Câmara de Avaré

Tatiana Morello, platéia na votação dos relatórios das CPIs Casos_Grelinha e Festa do Peão, Câmara de Avaré1

CPIs – Os relatórios das duas CPIs da Câmara de Avaré que investigaram possíveis irregularidades da administração municipal foram, em votação apertada realizada na noite desta segunda-feira, 28, aprovados, com o voto de desempate da presidente da Câmara e encaminhados ao Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado. O trabalho de investigação durou quatro meses e resultou num processo de mais de seis mil páginas e 32 pessoas, entre eleas o prefeito Rogélio Barchetti, foram ouvidas.

A primeira, Caso Grelinha, apurou possíveis irregularidades como notas frias e contratação pela Prefeitura,  de empresa para limpeza(roçada, capinagem e pintura de postes sem licitação); a segunda, por irregularidades também na realização da Festa do Peão, onde o presidente, vereador Jair Canovas, chegou a admitir em depoimento na CPI que desconhecia a necessidade de abrir conta bancária e por isso chegou a guardar R$ 160 mil em uma gaveta.

O Plenário da Câmara ficou lotado por manifestantes dos dois lados.  

Compartilhar

Notícias relacionadas