“Não permitirei que o Sorocabana feche as portas”, diz prefeito de Botucatu

Em entrevista concedida na manhã desta terça-feira (15), o prefeito João Cury Neto voltou a afirmar que fará o que estiver ao seu alcance para que o Hospital Sorocabana continue de portas abertas, atendendo a população. A grave crise financeira que atinge a Associação Beneficente dos Hospitais Sorocabana (ABHS) ameaça a unidade que corre o risco de ser fechada. “Não deixarei acontecer aqui em Botucatu o mesmo que aconteceu com o Hospital da Lapa, em São Paulo, que hoje está fechado. O Sorocabana é o xodó da cidade; foi construído com o suor e dias de trabalho dos ferroviários e é muito importante para o funcionamento do nosso sistema de saúde. Repito: esse hospital não vai fechar”.


No dia 20 de janeiro, o novo superintendente da ABHS, Carlos Amorim, veio a Botucatu para conhecer o prefeito e fez a oferta para que o município comprasse o hospital. “A possibilidade de desapropriação é real. Compraríamos o prédio e a dívida ficaria para a ABHS resolver. Como a prefeitura não deverá administrar o hospital, teríamos que negociar a gestão com o Governo do Estado”, frisa João Cury.

Em contato permanente com a direção do Sorocabana de Botucatu, o prefeito já anunciou que pretende reunir-se nos próximos dias com os funcionários do hospital e com os vereadores para dar encaminhamento ao caso. “Temos que discutir de forma absolutamente transparente com todos os envolvidos. A manutenção do hospital é muito importante. Pretendemos contemplar a todos com a decisão que tomaremos. Mas se não for possível, já decidi que o Sorocabana será salvo. Esse hospital não vai fechar”, conclui o prefeito. (Da Secretaria de Comunicação)

Compartilhar

Notícias relacionadas