Rebanho bovino nacional cresce 2,1% e chega a 209,5 milhões

O IBGE divulgou no final da  semana passada, dados dos rebanhos referentes ao ano de 2010. O efetivo nacional de bovinos chegou a 209,5 milhões de cabeças, um aumento de 2,1% em relação a 2009, com maiores concentrações no Centro-Oeste, Norte e Sudeste. O rebanho de bubalinos cresceu 4,3% no mesmo período, concentrado principalmente no Pará e Amapá. Os rebanhos equinos e muares ficaram estáveis, enquanto os asininos tiveram queda de 2,8% de 2009 para 2010. Leia também sobre outros rebanhos e produção leiteira, mel, ovos  e  bicho-da-seda. 

Os rebanhos de médio porte (suínos, caprinos e ovinos) tiveram aumento de efetivo em relação a 2009: 2,4%, 1,6% e 3,4%, respectivamente.

O total de galos, frangas, frangos e pintos em 2010 permaneceu estável na comparação com 2009, em torno de 1,0 bilhão de animais, com maior concentração no Paraná. Já as galinhas tiveram aumento de 0,9% e as codornas, de 13,1%, ambas concentradas principalmente no estado de São Paulo. Os coelhos, por outro lado, localizados principalmente na região Sul, tiveram queda de 4,2%.

No ano de 2010 a produção de leite bovino chegou a 30,7 bilhões de litros, um acréscimo de 5,5% sobre o ano anterior. Os ovos de galinha tiveram aumento de produção de 1,9%; e os de codorna, de 20,8%. A lã permaneceu estável no período, com 11,6 milhões de toneladas. Já o mel e os casulos de bicho-da-seda sofreram queda entre 2009 e 2010, de 2,5% e 26,3%, respectivamente.

Essas e outras informações estão disponíveis na pesquisa da Produção da Pecuária Municipal (PPM) 2010, que divulga os dados de efetivos de animais e de produção da pecuária, para o Brasil, grandes regiões, unidades da Federação e municípios para cada efetivo e produção da pecuária.
A publicação completa da PPM 2010 pode ser acessada na página
http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/economia/ppm/2010/default.shtm

Rebanhos de bovinos e bubalinos crescem, equinos e muares permanecem estáveis

O efetivo nacional de bovinos em 2010 chegou a 209,5 milhões de cabeças, um aumento de 2,1% em relação a 2009 (205,3 milhões). Foram registrados aumentos nas regiões Norte (4,1%), Centro-Oeste (2,7%) Nordeste (1,7%) e Sudeste (0,6%). Na distribuição regional, 34,6% dos bovinos encontravam-se no Centro-Oeste, 20,1% no Norte e 18,3% no Sudeste. Os três principais municípios produtores em 2010 foram São Félix do Xingu (PA), com 2,0 milhões de cabeças, Corumbá (MS), com 1,9 milhão e Ribas do Rio Pardo (MS), com 1,2 milhão.

O efetivo de bubalinos (búfalos) apurado em 2010 foi de 1,2 milhão de cabeças, registrando um aumento de 4,3% em relação ao ano anterior. O rebanho concentrava-se nos estados do Pará (38,5%) e Amapá (18,1%). Os municípios com maiores efetivos registrados foram Chaves (PA), com 84,6 mil cabeças, Cutias (AP), com 53,6 mil, e Almeirim (PA), com 42,6 mil.

O efetivo de equinos permaneceu estável entre 2009 e 2010, na faixa dos 5,5 milhões de cabeças. Esse rebanho tem grandes participações nas regiões Nordeste (24,8%), Sudeste (24,6%) e Centro-Oeste (20,4%). Os municípios com os maiores efetivos foram Corumbá (MS), com 29,9 mil, Santana do Livramento (RS), com 23,1 mil, e Dom Pedrito (RS), com 18,4 mil.

O efetivo de asininos (jumentos e jegues) vem caindo desde 2000, ao perder importância como animal de transporte.

Em 2010, o efetivo de asininos foi de 1,0 milhão de cabeças, uma queda de 2,8% com relação a 2009. O estado com o maior efetivo era a Bahia, com 27,1% de participação nacional. Todas as regiões tiveram quedas no efetivo, sendo as maiores no Sudeste (-7,4%) e no Sul (-4,2%). Os municípios com os maiores efetivos foram Feira de Santana (BA), com 10,7 mil cabeças, Petrolina (PE), com 9,2 mil, e Boa Viagem (CE), com 8,1 mil.
O efetivo de muares (burros e mulas) foi de 1,3 milhão de cabeças, estável em relação a 2009. A maior concentração desses animais acontece na Bahia (22,7%). A única região a apresentar crescimento no período foi a Centro-Oeste (6,2%). São Félix do Xingu (PA), com 7,9 mil cabeças, Novo Repartimento (PA), com 4,7 mil e Corumbá (MS), com 4,3 mil, tinham os maiores efetivos municipais da espécie em 2010.

Crescem rebanhos de médio porte (suínos, caprinos e ovinos)

O efetivo de suínos no ano de 2010 foi de 38,9 milhões de cabeças, aumento de 2,4% com relação a 2009. Santa Catarina tinha a maior participação, 20,1% do total nacional. Uberlândia (MG) com 1,0 milhão de cabeças, Rio Verde (GO), com 718,0 mil, e Toledo (PR), com 490,8 mil, tinham as maiores participações municipais.
O efetivo de caprinos em 2010 foi de 9,3 milhões de cabeças, um aumento de 1,6% em relação a 2009. A região Nordeste do país mantém o maior efetivo de cabras, com mais de 90,0% do total nacional, tanto para produção de leite como de carne. Os principais municípios desse rebanho eram Casa Nova (BA), com 284,2 mil, Juazeiro (BA), com 184,5 mil e Floresta (PE), com 181,7 mil. Entre os 20 municípios com maiores efetivos, 10 estão na Bahia.
O efetivo de ovinos em 2010, 17,4 milhões de cabeças, teve aumento de 3,4% comparativamente a 2009. O maior efetivo de ovinos encontrava-se no Nordeste, 56,7% do total nacional. Dentre os 20 municípios com os maiores efetivos, 11 estão no Rio Grande do Sul, inclusive os dois maiores produtores, Santana do Livramento, com 403,3 mil cabeças, e Alegrete, com 256,7 mil.

Frangos permanecem estáveis, codornas têm crescimento e efetivo de coelhos cai

O total de galos, frangas, frangos e pintos em 2010 foi de 1,0 bilhão de unidades, estável em relação ao ano de 2009. O maior efetivo destes animais encontrava-se no Sul do país (51,3%), com destaque para o Paraná, com 23,5%. O município com o maior alojamento era Rio Verde (GO), com 11,0 milhões de aves, seguido por Piraí do Sul (PR), com 10,8 milhões e Amparo (SP), com 10,0 milhões. Já o total de galinhas chegou a 210,8 milhões de unidades, um aumento de 0,9% com relação a 2009. São Paulo era o estado com o maior alojamento de galinhas, 20,8% do total. Os municípios com os maiores efetivos eram Bastos (SP), com 9,2 milhões, Santa Maria de Jetibá (ES) com 7,9 milhões, e Itanhandu (MG), com 3,7 milhões.

O efetivo de codornas teve crescimento de 13,1% em 2010 (13,0 milhões) relativamente a 2009 (11,5 milhões). São Paulo alojava aproximadamente 49,0% do efetivo de codornas, com crescimento acima de 24,0 pontos percentuais de 2009 para 2010. Os municípios com os maiores efetivos de codornas eram Bastos (SP), com 2,1 milhões de aves, Iacri (SP), com 1,7 milhão, e Santa Maria de Jetibá (ES), com 1,2 milhão.

O efetivo de coelhos em 2010 foi de 226,4 mil animais, registrando queda de 4,2% relativamente a 2009. Todas as regiões tiveram queda: Centro-Oeste (-13,5%), Sul (-4,9%), Nordeste (-2,8%), Sudeste (-1,5%) e Norte (-1,4%). Os maiores efetivos de coelhos encontravam-se no Rio Grande do Sul (38,0%), em Santa Catarina (16,9%) e no Paraná (15,5%). Mogi das Cruzes (SP) era o município com o maior efetivo (7,5 mil cabeças), seguido por Feira de Santana (BA), com 5,3 mil, e Dois Irmãos (RS), com 3,5 mil.

Produção de leite ultrapassa os 30 bilhões de litros; ovos têm aumento, mel e seda caem

No ano de 2010 a produção de leite de vaca chegou a 30,7 bilhões de litros, um acréscimo de 5,6% sobre o ano anterior. Foram ordenhadas 22,9 milhões de vacas em todo o país, representando 10,9% do efetivo total de bovinos.
A maior produtividade de leite foi no Sul (2.388 litros/vaca/ano), com destaque para Santa Catarina (2.432 litros/vaca/ano). Minas Gerais foi responsável por 27,3% da produção nacional de leite, Rio Grande do Sul por 11,8%, e Paraná por 11,7%. Entre os municípios produtores, destacou-se Castro (PR), o maior produtor nacional de leite (180,0 milhões de litros) e com produtividade média de 7.115 litros/vaca/ano.

Na produção de ovos de galinha, o aumento foi de 1,9% em 2010 (3,3 bilhões de dúzias) sobre 2009 (3,2 bilhões). São Paulo teve crescimento de 1,6% com relação a 2009, enquanto que outros importantes estados em produção de ovos de galinha, como Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina, tiveram redução ou ficaram estáveis. Bastos (SP) se destacou com 213,9 mil dúzias.

Já a produção de ovos de codorna (232,4 milhões de dúzias) teve aumento significativo (20,8%) em 2010 relação ao ano anterior. Os municípios de Bastos (SP), Iacri (SP) e Santa Maria de Jetibá (ES) foram os que mais produziram ovos de codorna em 2010: 46,6 mil, 38,0 mil e 19,1 mil, respectivamente.

No ano de 2010 foram tosquiados 3,9 milhões de ovinos, 22,5% do total do rebanho nacional. Eles geraram uma produção de 11,7 mil toneladas de lã, variação de 2,2% em relação a 2009 (11,4 mil toneladas). A região Sul do país representa 98,5% da produção de lã, que está basicamente concentrada no Rio Grande do Sul, sendo que os principais produtores foram Santana do Livramento (RS), com 1,4 mil toneladas, seguida por Alegrete (684 toneladas).

A produção de mel no ano de 2010 foi de 38,0 mil toneladas, uma queda de 2,5% em relação a 2009. O principal estado produtor foi o Rio Grande do Sul, com 18,7% de participação no total nacional. Os principais municípios produtores de mel foram Araripina (PE), com 655 toneladas, Ortigueira (PR), com 510 toneladas, e Santana do Livramento (RS), com 460 toneladas.

A produção de 3,7 mil toneladas de casulos de bicho-da-seda em 2010 apresentou redução de 26,3% em comparação com o ano anterior. Essa produção se concentra no Sul do país, sobretudo no Paraná, representativo de 87,1% do total nacional em 2010. Todos os 20 municípios principais produtores de casulo do bicho-da-seda estão no Paraná. Os municípios com as maiores produções foram Nova Esperança (344 toneladas), Astorga (114 toneladas) e Alto Paraná (102 toneladas).

Compartilhar

Notícias relacionadas